UOL Notícias Notícias
 
22/07/2010 - 18h12

Correção: Bolsas europeias fecham em alta

Londres - O texto publicado anteriormente informou incorretamente o nível de fechamento do índice Xetra DAX, da Bolsa de Frankfurt. Segue a versão corrigida.

As principais bolsas europeias fecharam em alta acentuada, impulsionadas por dados econômicos positivos da zona do euro, que surpreenderam o mercado, e fortes resultados corporativos trimestrais de um grande número de empresas. O índice pan-europeu Stoxx 600 avançou 5,13 pontos (2,06%), para 254,37 pontos.

O avanço dos mercados na Europa veio após a Eurostat informar um crescimento de 3,8% do número de encomendas à indústria da zona do euro em maio, na comparação com abril. Em bases anuais, as encomendas registraram aumento de 22,7%. O sentimento também foi impulsionado pelo índice dos gerentes de compra (PMI) que subiu a 56,7 em julho - a máxima em três meses -, de 56,0 em junho, e pelo aumento de 0,7% das vendas do varejo do Reino Unido no mês passado.

"Os dados definitivamente ajudaram", afirmou Marc Vernooij, da Aethra Asset Management, acrescentando que ocorreu uma forte reação, visto que o "mercado está posicionado para a divulgação de dados mais fracos e por causa disso está vulnerável a surpresas".

Além disso, "os balanços ainda estão muito bons", ressaltou Vernooij. Segundo ele, "até agora as companhias têm conseguido lidar muito bem com qualquer desaceleração da demanda, então isso ajuda a compensar as expectativas fracas para o crescimento".

Durante o dia circularam rumores no mercado de que os resultados dos testes de estresse dos bancos europeus podem ser divulgados após o fechamento das bolsas nesta quinta-feira, mas não houve confirmação oficial sobre os rumores. A apresentação dos resultados está prevista para sexta-feira, às 13h (de Brasília).

O índice FTSE-100, da Bolsa de Londres, fechou em alta de 99,17 pontos (1,90%), em 5.313,81 pontos, como uma série de notícias econômicas e corporativas positivas ajudando a levantar o sentimento dos participantes do mercado. O aumento das vendas do varejo no Reino Unido surpreendeu e o índice dos gerentes de compra (PMI) também veio forte, dando ao mercado um impulso necessário, afirmou a Capital Spreads. Barclays Bank subiu 4,62%, enquanto Standard Chartered ganhou 4,13%.

Na Bolsa de Frankfurt, o índice Xetra DAX encerrou com elevação de 151,77 pontos (2,53%), em 6.142,15 pontos, refletindo os resultados das companhias nos EUA e a melhora da confiança do consumidor na Europa. MAN avançou 4,45%, depois de relatos de que está estudando uma parceria com a rival Scania para pesquisa e fornecimento de componentes. O conglomerado de mídia ProSiebenSat.1 subiu 5,5%, com a elevação do rating da empresas de "neutra" para "comprar" pelo Goldman Sachs. A fabricante de automóveis Daimler, dona na marca Mercedes-Benz, avançou 3,19%.

O índice CAC-40, da Bolsa de Paris, fechou em alta de 106,65 pontos (3,05%), em 3.600,57 pontos, ampliando os ganhos à tarde, depois da divulgação de dados do setor imobiliário dos EUA melhores do que o esperado. Os papéis do setor bancário subiram, antes da publicação dos resultados dos testes de estresses dos bancos europeus nesta sexta-feira, com as expectativas de que os bancos franceses irão passar nas avaliações. BNP Paribas subiu 4,77%, Société Générale avançou 5,09% e Crédit Agricole aumentou 5,58%. Technip se destacou entre os papéis com melhor performance da sessão, ganhando 7,5%, depois de divulgar resultados trimestrais acima das expectativas. A montadora Renault teve alta de 3,35%.

O índice FTSE MIB, da Bolsa de Milão, terminou com alta de 556,34 pontos (2,76%), em 20.694,26 pontos, puxada pelos dados do setor imobiliário dos EUA que vieram melhores do que o esperado. As ações dos bancos fecharam com altas acentuadas, antes da publicação dos resultados dos testes de estresse na sexta-feira. Intesa Sanpaolo ganhou 4,75%, Monte dei Paschi di Siena subiu 4,27% e UniCredit avançou 3,12%. A grife Tod's registrou alta 6,4%, depois de anunciar uma receita maior o que o esperado e um dividendo extraordinário.

Na Bolsa de Madri, o índice Ibex-35 fechou em elevação de 262,10 pontos (2,61%) em 10.302,90 pontos, com os fortes resultados corporativos nos EUA e a alta do índice dos gerentes de compra (PMI) da zona do euro em julho. A fabricante de turbinas eólicas Gamesa teve o melhor desempenho do dia, subindo 7,06%. O canal de TV Telecinco avançou 4,80%, após o Goldman Sachs elevar o rating da companhia.

Na Bolsa de Lisboa, o índice PSI-20 fechou em alta de 161,80 pontos (2,27%), em 7.289,09 pontos. Banco Espírito Santo ganhou 6,93%, Banco Comercial Português ganhou 4,92% e Portugal Telecom ganhou 2,52%. As informações são da Dow Jones.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host