UOL Notícias Notícias
 
23/07/2010 - 09h12

Bruno ri ao ser hostilizado na saída de depoimento

São Paulo - O goleiro do Flamengo Bruno Fernandes de Souza sorriu quando um grupo de pessoas gritou "assassino" no momento em que ele deixou ontem o Juizado da Infância e da Juventude, em Contagem, região metropolitana de Belo Horizonte. O atleta, o ex-policial civil Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, e Luiz Henrique Romão, o Macarrão, foram intimados a prestar depoimento para esclarecer a participação do adolescente J. no desaparecimento de Eliza Samudio, ex-amante de Bruno. Todos seguiram orientação dos advogados e não disseram uma palavra.

O promotor Leonardo Barreto Moreira Alves, da Vara da Infância e da Juventude, disse que o depoimento de J., acompanhado pelo Ministério Público, é válido e "categórico". Ele afirmou ainda que o jovem pode ser enquadrado no crime de sequestro, o suficiente para aplicação da pena socioeducativa. Os suspeitos decidiram não responder às perguntas feitas pelo juiz Elias Charbil Abdou Obeid. Em menos de meia hora, Bruno, Bola, e Macarrão voltaram para a Penitenciária Nelson Hungria. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    17h00

    0,40
    3,279
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    0,95
    63.257,36
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host