UOL Notícias Notícias
 
23/07/2010 - 14h34

Maioria das bolsas europeias fecha em alta

Londres - As bolsas europeias fecharam em terreno positivo na sua maioria, embora tenham reduzido os ganhos iniciais após a divulgação pela imprensa internacional de detalhes da metodologia dos testes de estresse realizados com 91 bancos da região e que foram publicados após o fechamento do mercado. O índice pan-europeu Stoxx 600 subiu 0,63%, para 255,97 pontos, pela quarta sessão consecutiva, e fechou a semana com alta de 3,2%.

Segundo o Comitê de Supervisores Bancários Europeus (CEBS, na sigla em inglês), sete dos 91 principais bancos do bloco não passaram nos aguardados testes de estresse, levando alguns investidores a questionarem se a avaliação foi suficientemente rigorosa. Os bancos que não passaram nos testes foram o grego ATEBank, o alemão Hypo Real Estate e cinco bancos de poupança espanhóis - Unnim, Diada, Espiga, Banca Civica e Cajasur. O órgão divulgou que essas instituições não conseguiram provar que conseguiriam deter uma taxa de capital Tier 1 de 6% dentro de dois cenários estipulados pelas autoridades.

O índice FTSE-100, da Bolsa de Londres, fechou em queda de 0,02%, em 5.312,62 pontos, afetado pelas preocupações dos investidores antes da divulgação dos resultados dos testes. Contudo, os ganhos no setor de mineração ajudaram a compensar estas preocupações, com Lonmin subindo 2,01%, Anglo American avançando 1,82%, Xstrata ganhando 1,87%. O índice FTSE-100 acumulou alta de 2,98% na semana.

Na Bolsa de Frankfurt, o índice Xetra DAX encerrou com elevação de 0,39%, em 6.166,34 pontos. Na semana, o índice acumulou alta de 2,09%. A cautela do mercado antes da divulgação dos resultados dos testes de estresse dos bancos neutralizou o otimismo com os resultados do índice composto do instituto Ifo sobre expectativas e situação corrente que subiu 4,4 pontos em junho, para 106,2. Adidas subiu 2,17%, após divulgar resultados trimestrais melhores do que o esperado. Lufthansa ganhou 2,42% e Commerzbank subiu 1,96%.

O índice CAC-40, da Bolsa de Paris, fechou em alta de 0,18%, em 3.607,05 pontos, acumulando alta de 3,05% na semana. Os relatos sobre detalhes da metodologia empregada nos testes provocaram uma liquidação no final da sessão. Air France KLM subiu 4,57%, Alstom avançou 3,74% e E.A.D.S. ganhou 3,80%. A Sanofi-Aventis caiu 4,25%, após a Food and Drug Administration (FDA) aprovar um genérico do medicamento Lovenox.

O índice FTSE MIB, da Bolsa de Milão, terminou com baixa de 0,44%, em 20.604,08 pontos. Na semana, o índice acumulou alta, de 2,19%. As ações do setor bancário recuaram antes da publicação dos resultados dos testes de estresse. Intesa Sanpaolo caiu 1,03%, Monte dei Paschi di Siena perdeu 1,54%, UniCredit cedeu 0,49%. A STMicroelectronics registrou queda acentuada, de 4,59%, depois de divulgar resultados trimestrais piores do que os das empresas rivais.

Na Bolsa de Madri, o índice Ibex-35 fechou em elevação de 0,83% em 10.388,20 pontos, com os investidores se mostrando confiantes antes da divulgação dos resultados dos testes de estresse diante das expectativas de que os bancos espanhóis teriam boa avaliação. O índice acumulou alta de 3,97% na semana. Santander subiu 1,34%, BBVA avançou 0,95%, enquanto Banco Popular recuou 0,71%.

Na Bolsa de Lisboa, o índice PSI-20 fechou em queda de 0,50%, em 7.252,70 pontos, e encerrou a semana com alta de 1,62%. Banco Espírito Santo recuou 2,25%, Banco Comercial Português cedeu 1,56% e Portugal Telecom perdeu 0,37%. As informações são da Dow Jones.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,31
    3,266
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,60
    62.662,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host