UOL Notícias Notícias
 
23/07/2010 - 10h10

Mais uma cidade gaúcha decreta situação de emergência após vendaval

Em São Paulo

Nonoai é a segunda cidade gaúcha a decretar situação de emergência em razão dos estragos causados em estradas, pontes e bueiros após chuva intensa e vendaval ocorrido na noite de quarta-feira. O temporal afetou 230 pessoas e danificou 25 residências, além de causar problemas no sistema de energia e de transporte. Nonoai é a segunda cidade a tomar a medida - a primeira foi o município de Canela, o mais afetado pelo vendaval de 124 quilômetros por hora na região da serra gaúcha. 

Outras duas cidades, Ibiaçá e Imigrante, também enviaram Notificação Preliminar de Desastre (NOPRED) e podem decretar situação de emergência ainda hoje após análises da Defesa Civil. Segundo o prefeito de Ibiaçá, Ulisses Cecchin, a prefeitura vai aguardar o relatório dos técnicos da Defesa civil que devem ser entregues na manhã de hoje. A cidade teve cerca de 20 casas danificadas e 78 pessoas foram afetadas de alguma maneira. 

Já o prefeito de Imigrante, Paulo Gilberto Altmann, vai decretar situação de emergência hoje. Ele afirmou que o maior prejuízo ocorreu na área rural do município, com a destruição total de aviários e chiqueiros. "Estamos preocupados com os animais que ficaram soltos, pois não estão sendo alimentados e poderão morrer de fome e por falta de água", explica. 

De acordo com Altmann, ele estava em Brasília para pleitear a entrega dos recursos pedidos em janeiro deste ano por conta de outro desastre quando foi surpreendido pela notícia dos novos estragos. O vendaval intenso seguido por chuva de granizo afetou cerca de três mil pessoas e deixou 100 residências danificadas - 20 ficaram destruídas e 40 famílias na área rural foram afetadas. Os sistemas de energia e transporte também sofreram prejuízos. 

Canela

Segundo informações do tenente Hamilton José Machado Rezer, aproximadamente duas mil pessoas foram afetadas de alguma forma pela tempestade em Canela. Na cidade, 180 moradores estão desalojados - pessoas que podem contar com ajuda de vizinhos e familiares -, 11 estão desabrigados - os que perderam tudo e precisam dos abrigos públicos - e 11 ficaram levemente feridos. Ainda, 407 residências ficaram danificadas e 81 foram destruídas. 

Para buscar soluções, foi criado ontem um comitê de gerenciamento de crise. O grupo é composto por integrantes do Executivo Municipal, Corpo de Bombeiros e Defesa Civil.

A Central de Doações do Estado, localizada em Porto Alegre, está recebendo materiais como roupas e cobertores para auxílio às vítimas. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (51) 3212-4678. No município de Canela, as doações de colchões, materiais de construção e agasalhos são recebidas no Centro de Tradições Gaúchas (CTG) Querência. O contato com a central de recolhimento poderá ser feito pelo número (54) 3282-2666.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host