UOL Notícias Notícias
 
26/07/2010 - 14h18

Bolsas europeias fecham em alta com FedEx e imóveis

Londres - As principais bolsas europeias fecharam alta, impulsionadas pelas perspectivas otimistas da empresa de entregas expressas americana FedEx e pelos dados mais fortes do que o esperado das vendas de novas residências nos Estados Unidos. Os papéis do setor bancário também deram suporte ao mercado, depois que a maioria das instituições financeiras do continente passou nos testes de estresses, cujos resultados foram divulgados após o fechamento do mercado na última sexta-feira. O índice pan-europeu Stoxx 600 subiu 1,15 pontos (0,45%), para 257,12 pontos.

Os resultados dos testes de estresse revelaram que somente 7 de 91 bancos não passaram no cenário adverso sugerido pela avaliação. "O consenso das estimativas foi que 10 bancos precisarão de capital adicional, enquanto sete deixaram de ter necessidade de capital", disse Christian Tegllund Blaabjerg, estrategista do Saxo Bank. "No entanto, os critérios de testes de estresse foram suaves, como esperado, e o mercado voltará a perguntar em algum momento se os critérios são suficientes para testar a capacidade dos bancos para suportar outra crise da dívida soberana", acrescentou Blaabjerg.

As vendas de imóveis nos EUA aumentaram 23,6% em junho, em relação a maio, para a taxa anual sazonalmente ajustada de 330 mil, de acordo com o Departamento do Comércio do país. Economistas ouvidos pela Dow Jones esperavam aumento de 3,7%, para 311 mil.

A empresa de entregas expressas FedEx elevou a projeção para seu lucro no primeiro trimestre fiscal, encerrado em 31 de agosto. A companhia prevê lucro entre US$ 1,05 e US$ 1,25 por ação, acima da estimativa anterior de ganhos de US$ 0,85 a US$ 1,05. Para todo o ano, a FedEx agora espera lucro por ação entre US$ 4,60 e US$ 5,20, em vez de entre US$ 4,40 e US$ 5,00.

Londres

O índice FTSE-100, da Bolsa de Londres, fechou em alta de 38,50 pontos (0,72%), em 5.351,12 pontos, ajudado pelos fortes dados sobre as vendas de imóveis novos nos EUA e pela melhora das previsões de resultados da FedEx. A Pearson, empresa que controla o jornal Financial Times, apresentou a melhor performance da sessão, com alta de 5,76%, depois de elevar suas perspectivas para 2010. A British Petroleum subiu 4,6%, com os relatos de que seu executivo-chefe, Tony Hayward, pode estar deixando a empresa. Os papéis do setor bancário também foram muito bem apesar das críticas de que os testes de estresses não foram rigorosos o suficiente. Barclays subiu 4,52% e Lloyds Banking Group avançou 3,90%.

Frankfurt

Na Bolsa de Frankfurt, o índice Xetra DAX encerrou com elevação de 27,87 pontos (0,45%), em 6.194,21 pontos, suportado pelos dados das vendas de imóveis residenciais nos EUA. Commerzbank subiu 3,46% e Deutsche Bank avançou 1,27%, na sequência da publicação dos resultados dos testes de estresse na sexta-feira. Deutsche Post ganhou 1,45%, depois de a rival FedEx elevar sua previsão de lucro neste ano.

Paris

O índice CAC-40, da Bolsa de Paris, fechou em alta de 29,13 pontos (0,81%), em 3.636,18 pontos, em linha com os ganhos registrados em Nova York, que refletiam os fortes dados sobre as vendas de residências novas no país. Os resultados favoráveis dos testes de estresse dos bancos franceses também deram suporte ao mercado. O banco Dexia registrou um dos melhores desempenhos, subindo 9,09%, Société Générale avançou 5,24%, Crédit Agricole ganhou 3,10% e BNP Paribas teve elevação de 2,37%. A gigante farmacêutica Sanofi-Aventis subiu 0,15%, com as notícias de que a empresa está estudando fazer uma oferta para comprar a americana Genzyme.

Milão

O índice FTSE MIB, da Bolsa de Milão, terminou com alta de 215,88 pontos (1,05%), em 20.819,96 pontos, depois que a sessão relativamente calma foi reanimada pelos dados das vendas de residências novas nos EUA. Intesa Sanpaolo subiu 4,04%, após analistas elogiarem o bom desempenho do banco nos testes de estresse. Monte dei Paschi di Siena avançou 1,77% e UniCredit ganhou 0,39%.

Madri e Lisboa

Na Bolsa de Madri, o índice Ibex-35 fechou em elevação de 118,50 pontos (1,14%) em 10.506,70 pontos, depois que a divulgação dos resultados dos testes de estresse na última sexta-feira diminuiu as preocupações sobre a sustentabilidade do sistema bancário espanhol. Santander subiu 1,04% e Banco Popular ganhou 1,30%. Gas Natural avançou 2%, antes da divulgação de seu balanço e da apresentação da atualização de seu plano estratégico, previstos para terça-feira. Iberdrola subiu 0,96% e Endesa avançou 0,61%, após o governo espanhol dizer que planeja emitir bônus para pagar as empresas de serviços públicos por diferenças passadas entre os preços regulados e o custo de produção de energia.

Na Bolsa de Lisboa, o índice PSI-20 fechou em alta de 39,14 pontos (0,54%), em 7.291,84 pontos. Banco Espírito Santo (BES) subiu 0,86%, após afirmar que seu lucro líquido aumentou para 282,2 milhões de euros (US$ 363,1 milhões) no primeiro semestre de 2010, de 246,2 milhões de euros no mesmo período do ano passado. Banco Comercial Português avançou 3,17% e Portugal Telecom ficou estável. As informações são da Dow Jones.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    13h29

    0,36
    3,291
    Outras moedas
  • Bovespa

    13h30

    -0,52
    62.928,05
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host