UOL Notícias Notícias
 
27/07/2010 - 12h00

Prefeitura de SP vai rever ideia de garagens verticais

São Paulo - A construção de garagens verticais para aumentar as vagas de Zona Azul na capital paulista pode esbarrar no quesito "custo". Pelo menos uma empresa que se dispôs a fazer estudos desse projeto diz que o investimento seria alto demais para valer a pena. A Prefeitura de São Paulo admite que é preciso "compatibilizar" seus planos com os interesses privados. E a administração municipal anunciou ontem mudanças no projeto: a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e do Trabalho vai tentar encontrar uma solução.

A proposta é construir 64 garagens e praticamente dobrar as 35 mil vagas de Zona Azul existentes em São Paulo. Com isso, as ruas ficariam livres para o trânsito de veículos. Apenas três empresas se interessaram em elaborar estudos para a Prefeitura que serviriam de base ao projeto. As propostas foram entregues em 26 de abril e ainda estão em análise.

Um dos envelopes é da Multipark, uma das maiores redes de estacionamento do País, que participa do processo em consórcio com a empresa europeia Empark. É a Multipark quem diz que o projeto pode não dar certo. A empresa analisou apenas uma região da cidade, o Itaim-Bibi, na zona sul, e, segundo o diretor Rubens Jorge Taleb, a implantação da proposta consumiria R$ 140 milhões - neste preço estão incluídos desapropriações de imóveis, investimentos em tecnologia e construção dos edifícios-garagens.

A Multipark diz ter entregue com a proposta um plano alternativo. No lugar dos edifícios indicados pela Prefeitura, garagens subterrâneas - que demandariam menos desapropriações. "O "plano B" teria custo de R$ 90 milhões", afirma o empresário. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host