UOL Notícias Notícias
 
28/07/2010 - 19h05

'Fujão' remarca casamento, mas caso segue para fórum

Ribeirão Preto - Apesar do perdão e do casamento remarcado para sábado, 31, no cartório da Vila Tibério, em Ribeirão Preto, o "noivo fujão" ainda terá que aguardar a posição da Justiça para ficar totalmente livre da acusação de furto, feita pela futura esposa.

A professora Sueli Casarotti, de 49 anos, registrou o boletim de ocorrência na noite do dia 16 deste mês, véspera do casamento que não ocorreu com o pedreiro Antônio Mondim, de 47 anos. Após uma discussão, ele foi pescar e levou R$ 19 mil, o carro e a moto. O delegado responsável pelo caso, Eurípedes da Silva Stuque, disse hoje que irá encaminhar até o fim desta semana o inquérito policial para o fórum da cidade.

"Ouvi os dois, ela disse que acertaram tudo, mas eu tenho que relatar o inquérito ao fórum, para a apreciação do juiz", disse Stuque. Segundo o delegado, ele está relatando no inquérito que houve ilícito civil e não criminal, o que deverá resultar no arquivamento do caso. Mas isso depende do que o juiz e o promotor designados para o caso decidirem.

"Vou ver o que o meu advogado falará, nem vi isso ainda", disse Mondim, acreditando no arquivamento do inquérito e correndo atrás dos últimos preparativos para a cerimônia, marcada para a manhã de sábado, 31.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host