UOL Notícias Notícias
 
29/07/2010 - 19h35

Atriz, músicos e skatistas vão a túnel homenagear Rafael

Rio - Na madrugada de hoje, familiares, músicos, skatistas e amigos de Rafael Mascarenhas, de 18 anos, filho da atriz Cissa Guimarães e do saxofonista Raul Mascarenhas, fizeram uma homenagem ao rapaz durante a primeira interdição do Túnel Acústico, no Rio de Janeiro, após a morte do jovem. Ele foi atropelado pelo Siena Preto dirigido por Rafael Bussamra, de 25 anos, na madrugada do dia 20. Ele e dois amigos aproveitavam a interrupção do tráfego de veículos para andar de skate.

Em sua primeira declaração à imprensa após a morte do filho, a atriz agradeceu pelo filho. "Eu agradeço, eu agradeço por ele (Rafael). Tudo aqui é para ele e não para mim. Eu quero que todos saibam que ele está aqui abençoando esse momento lindo. Ele não era só meu. Ele era de todo mundo. Muito obrigada. Eu estou muito feliz com tudo isso", afirmou Cissa.

Ela chegou ao local acompanhada pelo pai de Rafael 25 minutos após a interdição da via, que aconteceu por volta de 1h. Ela gritou "Rafa" como se chamasse pelo filho e depositou flores perto do ponto onde a vítima foi atropelada. Em um grande painel feito por grafiteiros, a atriz escreveu "Obrigado, Rafael" dentro de um coração.

O pai do jovem tocou saxofone com a banda The Good Fellas, da qual Rafael era vocalista e guitarrista. "Eu quero que a Justiça seja feita e que a morte de Rafael não seja em vão, que ela modifique muita coisa", disse Raul. Amigos querem que a Prefeitura do Rio batize o túnel com o nome do colega. A atriz deixou o local por volta de 4h. Uma hora depois, a CET-Rio reabriu a via ao trânsito.

Policiais

Os dois policiais do 23º Batalhão de Polícia Militar (BPM) do Leblon acusados de cobrar R$ 10 mil pela liberação do atropelador de Rafael Mascarenhas, informaram por seus advogados que só falarão em juízo. O cabo Marcelo Bigon e o sargento Marcello Leal, que prestariam depoimento hoje à Polícia Civil, permanecem presos no Batalhão Especial Prisional (BEP), em Benfica, na zona norte do Rio. Eles tiveram a prisão preventiva decretada pela Justiça Militar do Rio.

Após o escândalo da propina, a Polícia Militar divulgou que três pessoas foram presas em 24 horas por tentativas de suborno a policiais militares. A primeira ocorrência foi na madrugada de quinta-feira, na Vila da Penha (zona norte). Um jovem, de 19 anos, sem a Carteira Nacional de Habilitação ofereceu R$ 19 para que os policiais "aliviassem" o flagrante de irregularidade e foi preso.

O segundo caso ocorreu pela manhã quando um rapaz, de 26 anos, ofereceu R$ 70 aos agentes pela liberação de um carro com a documentação irregular. À tarde, a PM divulgou que um soldado do 38º BPM de Três Rios (Sul Fluminense) prendeu um motorista de caminhão, que pretendia descarregar fora do horário permitido e ofereceu "cervejinha" ao policial militar. Em todos os casos, o valor ficou abaixo dos R$ 10 mil negociados entre o PMs do 23º BPM e o pai do rapaz que atropelou o filho da atriz, o empresário Roberto Bussamra.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    12h59

    -0,07
    3,144
    Outras moedas
  • Bovespa

    13h08

    0,36
    68.960,85
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host