UOL Notícias Notícias
 
03/08/2010 - 10h45

Bolsas de Wall Street abrem em queda

Nova York - As principais bolsas em Nova York abriram o dia em queda. A ausência de algum dados mais animador sobre a economia norte-americana deve ditar o mau humor hoje. No front dos balanços, os sinais são mistos.

Às 10h39 (de Brasília), o Dow Jones cedia 0,16% para 10.657,35 pontos, o Nasdaq recuava 0,29% aos 2.288,87 pontos e o S&P 500 registrava queda de 0,26% para 1.122,12 pontos.

Nos EUA, mais alívio monetário pode estar a caminho por meio da compra de mais títulos. Há pouca margem para manobras, uma vez que os juros já estão na faixa de zero a 0,25%. Analistas acreditam que o Fed poderá voltar a comprar títulos no dia 10, data do próximo encontro do comitê do Federal Reserve (Fed, banco central americano).

O presidente do Fed, Ben Bernanke, não se mostra muito confiante em relação à firmeza da retomada da economia dos Estados Unidos e alertou que é preciso tomar cuidado para não promover aperto monetário rápido demais. "Há um caminho considerável até atingir a recuperação plena da economia e muitos americanos ainda estão lutando com o desemprego, a execução de hipotecas e as poupanças perdidas", disse ontem.

Os sinais dados hoje por indicadores não mostram mesmo uma economia a todo vapor. O índice de preços para gastos com consumo pessoal (PCE) caiu 0,1% em junho na comparação com o mês anterior. O núcleo ficou inalterado em junho em relação a maio. Já o gasto dos consumidores ficou estável em junho, assim como a renda pessoal.

No cenário corporativo, as ações da Pfizer disparavam após a farmacêutica ter superado as estimativas ao anunciar lucro de US$ 0,62 por ação no segundo trimestre. As vendas aumentaram 58% em relação ao segundo trimestre de 2009.

Já Procter & Gamble Dow e Dow Chemical decepcionaram. A P&G registrou 12% de queda no lucro no segundo trimestre. A farmacêutica teve lucro de US$ 0,71 por ação no segundo trimestre ante US$ 0,80 no mesmo período do ano passado. A Dow Chemical divulgou ganhos de US$ 0,54 por ação no segundo trimestre. Os papéis da P&G e os da Dow Chemical despencavam.

As ações da farmacêutica francesa Sanofi-Aventis subiam. A empresa enviou proposta para a empresa de biotecnologia dos EUA Genzyme de compra por cerca de US$ 18.4 bilhões. Os papéis da Genzyme subiam 1,05%.

Os papéis do Santander também subiam. O banco espanhol está perto de completar uma negociação para compra de 318 agências do Royal Bank of Scotland e também deve comprar uma multibilionária carteira de financiamentos de carros do HSBC Holdings nos EUA.

As ações da MGM Resorts caíam. A empresa informou hoje prejuízo líquido de US$ 2 por ação no segundo trimestre, muito acima do prejuízo de US$ 0,60 no mesmo período do ano passado.

As ações da BMW subiam em Frankfurt após a montadora alemã anunciar bons resultados no segundo trimestre, com aumento de 13% nas vendas.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host