UOL Notícias Notícias
 
04/08/2010 - 14h34

Bolsas europeias fecham sem direção comum

Londres - A maioria das bolsas europeias fechou em leve alta hoje, com dados econômicos dos EUA ajudando a aliviar receios sobre o crescimento e a compensar a baixa das ações do setor bancário. Após operar em queda durante a maior parte da sessão, o índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em alta de 0,05%, em 262,18 pontos.

O índice de atividade dos gerentes de compras para o setor não-industrial dos EUA, divulgado durante a tarde na Europa, subiu para 54,3 em julho, quando economistas previam 53,1. Já o setor privado norte-americano criou 42 mil postos de trabalho no mês passado, também superando as expectativas.

"Os volumes de negócios estão baixos e os investidores estão focalizando questões básicas, como saber quão sólida é a recuperação econômica", disse Mike Lenhoff, estrategista-chefe da corretora Brewin Dolphin.

Na Bolsa de Londres, o índice FT-100 fechou em queda de 0,19%, em 5.386,16 pontos. O FT-100 chegou a cair a 5.318 pontos, mas recuperou a maior parte das perdas registradas mais cedo devido ao otimismo em relação aos dados do desemprego nos EUA em julho, que saem na sexta-feira. As ações do banco Standard Chartered caíram 5,18%, apesar de o lucro líquido do segundo trimestre ter crescido 11%. As ações do Lloyds Banking Group subiram 3,57%, em reação a seu informe de resultados. As da BP subiram 1,44%, refletindo o noticiário sobre avanços no combate ao vazamento do poço de Macondo, no Golfo do México.

Na Bolsa de Frankfurt, o índice Xetra DAX fechou em alta de 0,37%, em 6.331,33 pontos, depois de atingir a máxima de 6.361,67 pontos. As ações da Siemens caíram 1,17%, depois de a empresa anunciar garantia de emprego de três anos para os funcionários transferidos para a SIS, unidade que o grupo deve separar. As da fabricante de chips Infineon cederam 0,54%, em reação à notícia de que o executivo-chefe vai deixar o cargo. As da BMW subiram 1,20% e as da Volkswagen caíram 1,73%. Nesta quinta-feira, os investidores estarão atentos ao indicador de encomendas à indústria alemã em junho.

O índice CAC-40, da Bolsa de Paris, fechou em alta de 0,35%, em 3.760,72 pontos. Ações de indústrias pesadas caíram, especialmente as das montadoras. As da Renault cederam 2,92% e as da Peugeot recuaram 2,53%. As da EDF subiram 5,50%, depois de a empresa conseguir autorização para elevar a tarifa da energia elétrica em 3,4%. As do banco Société Générale subiram 0,68%, em reação a seu informe de resultados. As da seguradora AXA recuaram 0,61%, depois de e empresa divulgar resultados.

O índice FTSE-MIB, da Bolsa de Milão, fechou em queda, de 0,15%, em 21.466,44 pontos. As ações dos bancos fecharam em direções divergentes. As do Banca Popolare di Milano subiram 0,19% e as do UniCredit, que divulgou resultados, caíram 2,75%.

Na Bolsa de Madri, o índice Ibex-35 fechou em queda de 0,26% em 10.843,30 pontos. Investidores venderam ações do setor bancário para realizar lucros. As do Santander caíram 0,34% e as do BBVA recuaram 0,28%. Mesmo assim, nos próximos dias o Ibex deverá testar o nível de resistência de 11.000 pontos.

Na Bolsa de Lisboa, o índice PSI-20 fechou em alta de 0,50%, em 7.569,03 pontos. As ações da operadora de rodovias Brisa subiram 2,58%. As da Portugal Telecom avançaram 1,43%. As informações são da Dow Jones.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    13h30

    -0,17
    3,162
    Outras moedas
  • Bovespa

    13h39

    -0,70
    65.210,88
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host