UOL Notícias Notícias
 
05/08/2010 - 08h22

Após nova falha, Inep admite 'fragilidade' de sistema

São Paulo - Um dia depois de revelado o vazamento de dados pessoais de 12 milhões de inscritos nas últimas três edições do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), o presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), Joaquim Soares Neto, admitiu que o sistema da instituição tem "fragilidades". Os links davam acesso aos arquivos com todos os inscritos das edições de 2007, 2008 e 2009 e dados como RG, CPF e nome da mãe deles.

Mesmo sem informações precisas de como informações pessoais dos inscritos vazaram no site do Inep, Soares Neto afirmou que só acionará a Polícia Federal (PF) se a auditoria interna constatar que houve má-fé. Ontem, o ministro da Justiça, Luiz Paulo Barreto, disse que a PF está à disposição do Ministério da Educação para investigar o caso.

O instituto tem enfrentado problemas na organização do Enem desde 2009. Após o vazamento da prova, houve problemas na divulgação dos gabaritos e na inscrição para as federais. A avaliação é que a estrutura do Inep não acompanhou a dimensão que o Enem tomou.

"Nossa estrutura conceitual era fazer avaliações, mas agora temos esses exames cada vez com mais consequências nas politicas públicas. Minha vinda para o Inep é no sentido de tornamos a estrutura operacional compatível. Isso é um processo", diz. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host