UOL Notícias Notícias
 
08/08/2010 - 20h02

Amante do goleiro Bruno passa mal em presídio

Belo Horizonte - A amante do goleiro Bruno Fernandes Souza, Fernanda Gomes de Castro, de 32 anos, passou mal na prisão na tarde deste domingo e teve que ser levada para receber atendimento médico. Acusada de envolvimento no sequestro e possível morte de uma ex-amante do jogador, Eliza Samudio, de 25 anos, Fernanda alegou um sangramento e foi levada para a Maternidade Otaviano Neves, na capital mineira, onde foi atendida por um ginecologista.

Segundo a Secretaria de Estado da Defesa Social (Seds), Fernanda foi submetida a uma série de exames e, a princípio, deve passar a noite na unidade médica. Antes de Fernanda ser levada para o Complexo Penitenciário Estêvão Pinto, em Belo Horizonte, onde está presa preventivamente por determinação da Justiça desde o dia 5, seus advogados já haviam dito que haveria a possibilidade dela estar grávida.

O exame de ultrassonografia a que foi submetida, porém, não detectou nenhum feto. Ela seria submetida a outros procedimentos, inclusive uma curetagem, para verificar se teria condição de retornar à prisão ou se teria que permanecer no hospital. Pela manhã, ela já havia sido atendida por uma equipe médica do sistema penitenciário.

Fernanda é uma das nove pessoas que responderão processo por suposto sequestro e morte de Eliza Samudio. Além dela, estão presos também o goleiro Bruno; sua ex-mulher Dayanne Aparecida Rodrigues do Carmo; Sérgio Rosa Sales; Wemerson Marques de Souza, o Coxinha; Flávio Caetano de Araújo; Elenílson Vitor da Silva; Luiz Henrique Ferreira Romão, conhecido como Macarrão; e o ex-policial civil Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, apontado como executor de Eliza. Um primo do atleta, de 17 anos, também está apreendido e teve representação apresentada à Justiça com pedido de internação por até três anos.

Fernanda teve a prisão decretada após a juíza Marixa Fabiane Lopes, do Tribunal do Júri do Fórum de Contagem, na Grande Belo Horizonte, acatar a denúncia apresentada pelo Ministério Público contra o grupo por homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver, sequestro, cárcere privado e corrupção de menores. Segundo a polícia, Fernanda foi encarregada de cuidar de Eliza e do bebê que seria fruto do relacionamento da jovem com Bruno enquanto ela foi mantida em cárcere privado na casa do atleta, no Rio de Janeiro, e depois em um sítio do goleiro em Esmeraldas, na região metropolitana de Belo Horizonte.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,68
    3,173
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,44
    64.861,92
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host