UOL Notícias Notícias
 
10/08/2010 - 14h20

Assassino de ganhador da Mega-Sena é beneficiado com progressão de regime

No Rio de Janeiro

O policial militar Anderson Souza foi beneficiado com a progressão de regime um ano após a condenação a 18 anos pelo assassinato do ganhador da Mega-Sena Renné Senna, em Rio Bonito (RJ). Souza cumpre agora a pena em regime semiaberto e tem o direito de sair do presídio pela manhã e voltar à unidade para dormir.

 

Ele cumpre pena na penitenciária Plácido de Sá Carvalho, em Bangu. "Ele já cumpria prisão dois anos antes do julgamento, ou seja, já havia cumprido os três anos", explicou o advogado Maurício Neville. Ele foi condenado a homicídio triplamente qualificado por ter atirado em Senna, para quem trabalhava como segurança particular.

 

Em 2005, o lavrador ganhou sozinho o prêmio de R$ 51,8 milhões na loteria. Ele não tinha as duas pernas, consequência da diabetes. Senna foi morto no dia 7 de janeiro de 2007, com quatro tiros, sendo o primeiro na nuca e os demais na cabeça quando tomava cerveja num bar na Estrada de Lavras, em Rio Bonito.

 

Os disparos foram efetuados por Souza, que fugiu na garupa de uma motocicleta dirigida por Ednei Gonçalves, que ainda está preso. A acusada de ser a mandante do crime e viúva do milionário, Adriana Almeida, e mais três pessoas, ainda aguardam julgamento em liberdade.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,59
    3,276
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -1,54
    61.673,49
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host