UOL Notícias Notícias
 
10/08/2010 - 14h26

Bolsas europeias caem com China e expectativa por Fed

Londres - As principais bolsas europeias fecharam em queda, refletindo aumento das importações chinesas em julho abaixo do esperado e a ansiedade dos investidores antes da reunião de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA). O índice pan-europeu Stoxx 600 caiu 2,33 pontos (0,89%), para 259.93 pontos, depois de subir 1,37% na segunda-feira.

Os investidores estão aguardando o comunicado do Fed, que será divulgado às 15h15 (de Brasília).

Além disso, dados divulgados pela China mostraram que o superávit comercial do país aumentou fortemente em julho, para US$ 28,7 bilhões, com uma alta de 38,1% das exportações chinesas e um crescimento de 22,7% das importações. A média das previsões dos economistas era de um crescimento de 36,3% das exportações e expansão de 30,2% das importações no mês passado.

Na Bolsa de Londres, o índice FT-100 fechou em queda de 34,11 pontos (0,63%), em 5.376,41 pontos. As ações das mineradoras declinaram diante do aumento abaixo do esperado das importações do país em julho, que elevaram os temores de que a demanda chinesa poderá diminuir. Vedanta Resources caiu 3,99% e Xstrata cedeu 2,95%. Além disso, uma pesquisa do British Retail Consortium, que indicou uma queda das vendas no varejo do Reino Unido em julho, e os dados piores do que o esperado da produtividade da mão de obra e dos estoques no atacado dos EUA ajudaram a aumentar o mau humor do mercado. TUI Travel, a maior operadora de turismo da Europa, apresentou uma das piores performances, caindo 9,97%, depois de alertar que seus resultados em 2010 deverão ser afetados por uma redução acentuada no número de reservas no Reino Unido.

Na Bolsa de Frankfurt, o índice Xetra DAX fechou em baixa de 65,35 pontos (1,03%), em 6.286,25 pontos. A resseguradora Hannover Re caiu 6,14%, após reportar queda de 24% no seu lucro líquido no segundo trimestre, em consequência do desastre com a plataforma da BP no Golfo do México. Commerzbank recuou 2,43%, Deutsche Bank cedeu 1,55% e a BMW declinou 2,17%.

O índice CAC-40, da Bolsa de Paris, fechou em queda de 46,79 pontos (1,24%), em 3.730,58 pontos, apagando a alta de 1,65% na segunda-feira. O sentimento do mercado também foi afetado pelo declínio de 1,7% da produção industrial do país em junho ante maio. A GDF Suez recuou 1,57%, com as notícias de que a empresa fechou um acordo de fusão com a britânica International Power (IP).

O índice FTSE-MIB, da Bolsa de Milão, fechou em baixa de 81,73 pontos (0,38%), em 21.259,89 pontos. Entre os piores desempenhos do índice estavam a fabricante de cimento Buzzi Unicem, que recuou 3,37% após reportar resultados financeiros abaixo do esperado no segundo trimestre. Telecom Italia subiu 3,52%, depois que o Barclays Capital elevou o rating da companhia. Intesa Sanpaolo subiu 0,31%. O banco anunciou que retirou sua oferta para comprar a unidade polonesa do banco irlandês Bank Zachodni, segundo uma fonte com conhecimento da negociação.

Na Bolsa de Madri, o índice Ibex-35 fechou em queda de 94,10 pontos (0,87%) em 10.718,50 pontos. O grupo de infraestrutura de transportes Ferrovial registrou a pior performance do índice, recuando 3,01%, seguido pela Fomento de Construcciones y Contratas (FCC) e pela Iberia, que registraram perdas de 2,92% e 2,90%, respectivamente.

Na Bolsa de Lisboa, o índice PSI-20 fechou em baixa de 44,71 pontos (0,60%), em 7.464,33 pontos. O Banco Comercial Português cedeu 1,47% e Galp Energia recuou 1,85%. As informações são da Dow Jones.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,31
    3,266
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,60
    62.662,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host