UOL Notícias Notícias
 
10/08/2010 - 17h21

Petróleo reduz queda após Fed e fecha acima de US$ 80

Nova York - Os contratos futuros de petróleo fecharam em queda hoje, mas conseguiram reduzir as perdas registradas mais cedo na sessão e ficar acima de US$ 80 o barril após a reunião do Comitê de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) do Federal Reserve (Fed, banco central americano).

Os contratos de petróleo com entrega para setembro registraram perda de US$ 1,23 (1,51%), e fecharam em US$ 80,25 o barril na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex, na sigla em inglês). Durante a sessão, o contrato atingiu a mínima de US$ 79,20. Na plataforma ICE, o petróleo do tipo Brent fechou em queda de US$ 1,39 (1,72%), a US$ 79,60 o barril.

Os preços do petróleo voltaram a ganhar força após a decisão do Fed de reinvestir os recursos de seus títulos lastreados em hipotecas que estão vencendo em Treasuries de longo prazo, uma medida que visa dar suporte à frágil recuperação econômica, ao manter as taxas hipotecárias baixas. As medidas do banco central americano tiveram uma forte influência em várias classes de ativos, com o yield 9taxa de retorno) do T-note (título) de 10 anos atingindo o menor nível desde abril e as bolsas norte-americanas revertendo boa parte das perdas do dia.

"O importante é que, quando as decisões do Fed foram divulgadas, as bolsas subiram, e nós subimos junto", disse Peter Donovan, vice-presidente da Vantage Trading. "Os traders estavam operando muito defensivamente mais cedo, com receio de que poderíamos observar um sentimento substancialmente mais baixista".

Nos últimos meses, os preços do petróleo estão acompanhando de perto os mercados de ações, com os operadores observando os balanços corporativos e dados econômicos em busca de indícios sobre a demanda futura de petróleo. A medida do Fed, mesmo com o banco reconhecendo que "o ritmo da recuperação econômica deve ser mais modesto do que o estimado anteriormente", demonstra para os mercados de petróleo que o banco central deve continuar a ajudar a economia.

Apesar das perdas registradas mais cedo, que foram influenciadas por uma queda nas importações da China, que é a maior consumidora de energia do mundo, os futuros de petróleo conseguiram fechar acima de US$ 80 o barril pela sétima sessão consecutiva.

O nível de US$ 80 serviu como uma barreira psicológica por várias semanas, com dados econômicos divergentes mantendo o petróleo confinado em uma faixa entre US$ 70 e US$ 80 o barril. Mas a superação desse nível renovou o debate sobre se o crescimento econômico frágil vai gerar uma demanda suficiente para dar suporte para os preços continuarem nesse nível, embora os estoques de petróleo e derivados permaneçam altos. As informações são da Dow Jones.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,59
    3,276
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -1,54
    61.673,49
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host