UOL Notícias Notícias
 
10/08/2010 - 11h10

Polícia é recebida a tiros em ocupação de morro no Rio

Rio - Soldados do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) que iniciaram durante a madrugada de hoje a ocupação do Complexo de Favelas do Turano, na Tijuca, na zona norte do Rio de Janeiro, foram recebidos a tiros por traficantes do vizinho Morro do Estácio. Ninguém ficou ferido. Cerca de 260 policiais militares fazem parte da ação para ocupar o Turano e implantar a quinta Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) na região.

No início da ocupação dez homens armados renderam uma equipe de técnicos e levaram um carro da TV Brasil na estrada do Sumaré, próximo ao Turano. A equipe da emissora estava no local para fazer manutenção em uma das torres de transmissão. Na fuga, os bandidos deixaram cair uma escopeta calibre 12. A equipe da emissora foi resgatada por policiais do Bope.

Em nota, a Polícia Militar (PM) informou que a ocupação beneficiará 18 mil pessoas, entre moradores do núcleo das comunidades e os vizinhos nos acessos. Além do Turano, as comunidades Chacrinha, Matinha, Morro do Bispo, Rodo e Sumaré também serão ocupadas. A futura UPP do Turano vai funcionar com 173 homens em até 70 dias. A Grande Tijuca já conta com as UPPs do Borel, da Formiga, do Andaraí e, do Salgueiro e do Turano, abrangendo 24 comunidades.

A Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou ainda que os morros da Mangueira, de São João e dos Macacos, onde um helicóptero da PM foi derrubado em outubro de 2009, também serão ocupados para ampliar o "cinturão de segurança" para os bairros Maracanã, Vila Isabel, Méier e arredores. Em toda a cidade, as UPPs já ocupam 35 comunidades e possuem 12 sedes. O governo do Estado estima que 180 mil pessoas moram nos locais onde o modelo de policiamento foi implantado.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,32
    3,157
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    0,56
    63.760,62
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host