UOL Notícias Notícias
 
24/08/2010 - 07h51

Mercados da Ásia fecham no vermelho; HK perde 1,1%

Tóquio - A maioria das bolsas asiáticas seguiu no campo negativo nesta terça-feira. A queda em Wall Street teve influência em vários pregões. A exceção foi a China, que reagiu positivamente a fatores locais.

Na Bolsa de Hong Kong, as preocupações sobre a recuperação da economia dos Estados Unidos continuaram a pesar, embora os mercados chineses tenham fechado em elevação. O índice Hang Seng caiu 230,30 pontos, ou 1,1%, e terminou aos 20.658,71 pontos - nas três últimas sessões, o índice baixou 2%.

Já a Bolsa de Xangai, na China, apresentou elevação, estimulada pelos papéis do setor imobiliário, após uma pesquisa mostrar a recuperação das compras de imóveis na semana passada, apesar das medidas de contenção adotadas por Pequim. O índice Xangai Composto subiu 0,4% e encerrou aos 2.650,31 pontos. O índice Shenzhen Composto ganhou 1,2% e terminou aos 1.135,55 pontos.

O yuan se valorizou em relação ao dólar, por conta das expectativas de fortalecimento do mercado acionário chinês. No mercado de balcão, o dólar fechou cotado em 6,7972 yuans, abaixo do fechamento de segunda-feira, que foi de 6,8003 yuans. A taxa de paridade central dólar-yuan foi fixada em 6,7999 yuans, de 6,7989 yuans de ontem.

A Bolsa de Taipé, em Taiwan, encerrou o dia em leve baixa. O índice Taiwan Weighted recuou 0,4% e fechou aos 7.940,64 pontos, após atingir o pico de 7.990,49 pontos durante a sessão.

Na Coreia do Sul, a Bolsa de Seul fechou em baixa, impulsionada pelos desempenhos fracos dos mercados norte-americanos e dos seus pares regionais. O índice Kospi caiu 0,4% e terminou aos 1.760,53 pontos.

Com a continuidade da incerteza política doméstica após as eleições parlamentares de sábado, e em meio à cautela sobre os próximos balanços a serem divulgados pelas empresas locais, a Bolsa de Sydney, na Austrália, também fechou no vermelho. O índice S&P/ASX 200 baixou 1,1% e recuou para o menor nível das últimas cinco semanas, aos 4.381,3 pontos.

Nas Filipinas, o trágico desfecho da operação policial para libertação de reféns em um ônibus de turistas, incidente que culminou com a morte de nove pessoas, serviu de pretexto para uma realização de lucros na Bolsa de Manila. O índice PSE teve queda de 2,3%, fechando aos 3.530,49 pontos.

A Bolsa de Cingapura teve pequena alteração depois de uma fraca abertura nos mercados europeus e o resultado negativo dos futuros dos EUA, que erodiram os pequenos ganhos do início da sessão. O índice Straits Times cedeu 0,11% e fechou aos 2.922,85 pontos.

O índice composto da Bolsa de Jacarta, na Indonésia, perdeu 0,4% e fechou aos 3.114,94 pontos, influenciado pelas perdas em vários mercados e com a queda da moeda impulsionando investidores a realizar lucros depois de recente rali.

O índice SET da Bolsa de Bangcoc, na Tailândia, recuou 0,5% e fechou aos 890,45 pontos, após cinco sessões de alta. A baixa dos preços do petróleo pressionou as pesos pesados de energia.

O índice composto de cem blue chips da Bolsa de Kuala Lumpur, na Malásia, subiu 0,2% e fechou aos 1.405,77 pontos, com as compras concentradas nas horas finais da sessão. O mercado esteve misto, com os bons resultados das corporações impulsionando os negócios, mas o sentimento ficou negativo por conta das preocupações com a economia global. As informações são da Dow Jones

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,13
    3,270
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,51
    63.760,94
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host