UOL Notícias Notícias
 
25/08/2010 - 16h16

Ações de NY sobem com compras de pechinchas

Nova York - Os principais índices do mercado de ações dos EUA, que mais cedo operavam em queda após dados mostrarem um declínio acentuado nas vendas de imóveis residenciais novos e uma expansão menor que a esperada nas encomendas de bens duráveis, passaram a operar em alta algumas horas antes do encerramento do pregão.

Alguns analistas afirmaram que o avanço é resultado de investidores em busca de pechinchas após o declínio nos preços das ações recentemente. O índice Dow Jones, por exemplo, fechou em baixa nas últimas quatro sessões, acumulando perda de 375 pontos, ou de 3,60%, durante o período. Do início de agosto até ontem, o Dow Jones caiu 634 pontos, ou 5,93%.

"As empresas estão ficando mais baratas a cada dia e há muito dinheiro parado esperando para ser investido", disse Zahid Siddique, gerente de carteiras de investimento do Gabelli Equity Trust. "As pessoas veem as oportunidades e querem entrar e comprar", acrescentou.

Às 16h11 (de Brasília), o Dow Jones subia 0,24%, para 10.064 pontos, puxado pelos papéis da Home Depot (+2,12%) e da Pfizer (+1,33%). O Nasdaq avançava 0,71%, para 2.138 pontos, enquanto o S&P 500 tinha alta de 0,34%, para 1.055 pontos.

Mais cedo, o Departamento de Comércio dos EUA anunciou que as encomendas de bens duráveis do país cresceram 0,3% em julho - menos do que o avanço de 2,8% previsto por economistas - e divulgou que as vendas de imóveis residenciais novos caíram 12,4% em julho ante junho, para o menor nível desde 1963.

"Inicialmente, o mercado de ações sofreu o impacto negativo dos dados, mas ao longo do dia isso foi descontado, disse Jim O'Sullivan, economista-chefe da MF Global. "De um lado há pessoas preocupadas com o enfraquecimento da economia, mas de outro pode ser formado o argumento de que o mercado de ações está mais barato em relação ao de bônus."

Entre os Treasuries (títulos dos EUA), o movimento era contrário ao do mercado de ações, com os preços caindo - e os juros subindo - em meio à realização de lucros. O juro projetado pela T-note de dez anos, que mais cedo tocou a mínima de 2,423%, subia para 2,549%, em comparação a 2,495% na terça-feira. As informações são da Dow Jones.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,31
    3,266
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,60
    62.662,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host