UOL Notícias Notícias
 
25/08/2010 - 11h05

Petróleo tem leve queda antes de dados de estoques

Nova York - Os contratos futuros do petróleo operavam em leve queda, à espera dos dados de estoques que serão publicados pelo Departamento de Energia (DoE, na sigla em inglês) às 11h30 de Brasília.

Às 10h55 (de Brasília), o contrato do petróleo com entrega para outubro, negociado na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex, na sigla em inglês)), operava em queda de 0,20%, em US$ 71,51 por barril. O petróleo futuro tipo Brent para outubro, comercializado na plataforma ICE, caía 0,12%, para US$ 72,29 por barril.

Os preços do petróleo despencaram mais de US$ 10 por barril desde o início de agosto, com perdas em 10 das últimas 11 sessões de negociação. Dados econômicos e mercados de ações fracos apontam lenta recuperação, pesando sobre os contratos de petróleo. O relatório do DoE deve mostrar um declínio modesto nos estoques de petróleo nos EUA, que permaneceram altos na estação de verão do hemisfério norte, quando aumenta o fluxo de viagens no país.

No relatório da semana passada, os estoques de petróleo e derivados nos EUA subiram, para o nível mais alto em quase 27 anos. A previsão para os dados de hoje é de um pequeno declínio de 200 mil barris nos estoques de petróleo do país, segundo pesquisa da Dow Jones. Os estoques de gasolina devem diminuir 500 mil barris e os estoques de destilados, que incluem óleo de calefação e diesel combustível, devem subir 900 mil barris.

"Ainda prevemos a possibilidade de novas perdas nos preços depois da publicação dos dados", afirma o chefe da Ritterbusch and Associates, Jim Ritterbusch, que acompanha o mercado.

Na terça-feira à noite, a American Petroleum Industry (API), um grupo privado, publicou queda de 1,8 milhão de barris nos estoques de petróleo, redução de 692 mil barris nos estoques de gasolina e alta de 900 mil barris nos estoques de destilados.

O relatório do DoE pode se somar aos dados econômicos negativos publicados mais cedo. As encomendas de bens duráveis nos EUA cresceram 0,3% em julho, para o valor sazonalmente ajustado de US$ 193,02 bilhões, segundo o Departamento de Comércio do país. O aumento foi menor do que a previsão dos economistas, de 2,8%. O dado de junho foi revisado para mostrar queda de 0,1%, em vez do declínio de 1,2% informado anteriormente. O índice Dow Jones estava há pouco em queda de 0,76%. As informações são da Dow Jones.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host