UOL Notícias Notícias
 
25/08/2010 - 14h14

Principais bolsas europeias fecham em queda

Londres - As principais bolsas europeias fecharam em baixa, após a divulgação de uma nova série de dados econômicos negativos nos EUA. Nem mesmo o indicador positivo sobre o sentimento dos empresários na Alemanha conseguiu deter a queda. O índice pan-europeu Stoxx 600 recuou 0,77% e fechou em 247,54 pontos.

A confiança dos empresários da Alemanha subiu em agosto, desafiando notícias recentes que sugeriram que a desaceleração da economia mundial poderia reduzir a demanda pelas exportações do país, de acordo com uma pesquisa divulgada pelo Instituto IFO. O índice de confiança das empresas aumentou para 106,7 em agosto, de 106,2 em julho (em dados não revisados), o maior resultado desde meados de 2007.

Mas nos EUA os dados foram decepcionantes. As vendas de imóveis residenciais novos caíram 12,4% em julho na comparação com o mês anterior, em dados sazonalmente ajustados, para 276 mil unidades, segundo informou o Departamento de Comércio. O resultado marcou o menor nível de vendas desde 1963. Além disso, as encomendas de bens duráveis cresceram apenas 0,3% em julho ante junho, também de acordo com o Departamento de Comércio.

Para Charles Glasse, diretor da gerenciadora de fundos 2CG, os receios sobre a economia dos EUA continuam a superar quaisquer notícias positivas vindas da Alemanha ou de outra parte da Europa. "Uma coisa certa sobre esses mercados de ações é que eles não vão ficar estáveis por muito tempo". Segundo ele, as bolsas europeias devem encerrar o ano acima dos níveis atuais, mas Glasse alerta que sua empresa mantém projeções negativas para a maioria dos setores que são mais sensíveis à economia.

Na Bolsa de Dublin, o índice ISEQ fechou em alta de 0,60%, a 2.635,93 pontos, após ter recuado 5,78% ontem. O resultado foi impulsionado pelas ações da editora Paddy Power, que subiram 2,53% após a empresa divulgar seu balanço do primeiro semestre. O mercado conseguiu fechar no campo positivo mesmo após a agência de classificação de crédito Standard & Poor's rebaixar o rating da Irlanda para AA-, de AA, na noite de ontem, o que pressionou as bolsas europeias na abertura.

Na Bolsa de Londres, o índice FT-100 fechou em queda de 0,90%, em 5.109,40 pontos. "Com o FT-100 se aproximando do nível de resistência de 5 mil pontos, não seria surpreendente se oscilasse entre 5,1 mil e 5,4 mil pontos", disse a IG Index. A Tullow Oil perdeu 4,55%, com os dados do primeiro semestre decepcionando os investidores e a empresa alertando que seus projetos em Uganda podem sofrer atrasos. Entre as mineradoras, a Antofagasta recuou 3,41% e Anglo American caiu 2,84%. A BHP Billiton perdeu 2,00%, mesmo com a empresa informando que o seu lucro líquido no ano fiscal de 2010 (encerrado em junho) mais do que dobrou. A prestadora de serviços Serco conseguiu segurar um pouco a queda da Bolsa de Londres, registrando alta de 4,83%, com seu balanço da primeira metade do ano sendo bem recebido pelo mercado.

Na Bolsa de Frankfurt, o índice Xetra DAX fechou em queda de 0,61%, em 5.899,50 pontos. O setor bancário liderou a queda (Commerzbank -2,32%, Deutsche Bank -1,34%). A Porsche caiu 2,36%. A fabricante de cimento Heidelberg teve desvalorização de 1,86%. A Bayer subiu 1,61%, com a expectativa de notícias positivas sobre o anticoagulante Xarelto nos próximos dias.

O índice CAC-40, da Bolsa de Paris, fechou em queda de 1,17%, em 3.450,19 pontos. A Alstom caiu 2,29%, após ter sua recomendação rebaixada por um analista. A Renault, que a partir de 2011 vai começar a fabricar três modelos na Rússia, perdeu 1,18%. A farmacêutica Sanofi-Aventis teve queda de 0,31%, com rumores de que a empresa não quer pagar mais de US$ 70 por ação pela companhia de biotecnologia norte-americana Genzyme e pode considerar um acordo com outra empresa. A L'Oreal, que deve divulgar seu balanço do primeiro semestre ainda hoje, subiu 0,41%. E o grupo editorial Lagardère avançou 3,97%, após ter sua recomendação elevada pelo Exane BNP Paribas.

O índice FTSE-MIB, da Bolsa de Milão, fechou em queda de 1,16%, em 19.465,45 pontos. Na Bolsa de Madri, o índice Ibex-35 recuou 1,57%, e fechou em 9.894,00 pontos. Na Bolsa de Lisboa, o índice PSI-20 fechou em queda de 0,89%, em 7.256,69 pontos. As informações são da Dow Jones.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host