UOL Notícias Notícias
 
26/08/2010 - 15h20

Nível de umidade do ar é crítico na maior parte do País

São Paulo - Os índices de umidade relativa do ar estão críticos na maior parte do Brasil, deixando diversas cidades do País em estado de alerta e de emergência, segundo informações da Climatempo. Em razão do predomínio de uma forte massa de ar seco e quente, os níveis de umidade podem baixar ainda mais em alguns municípios, além de São Paulo, Rio de Janeiro, Cuiabá e Campo Grande, que vêm registrando temperaturas recordes de calor ou de baixa umidade do ar.

A capital paulista registrou ontem a tarde mais seca do ano. Na estação do Mirante de Santana, a umidade à tarde caiu a apenas 13%, valor muito próximo ao nível de emergência determinado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), que é de 12%.

No interior de São Paulo, os termômetros na cidade de Presidente Prudente marcaram ontem 34ºC, com umidade de 9% ao meio-dia. Em São José do Rio Preto, no mesmo horário, a temperatura foi de 32ºC e a umidade, de 12%, o que caracteriza em ambas as cidades estado de emergência.

A cidade do Rio de Janeiro também enfrentou ontem muito calor. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a máxima registrada foi de 36ºC. No Campo dos Afonsos, na zona oeste da cidade, a umidade caiu ontem a apenas 14%.

Em Cuiabá, é muito comum o calor nesta época, mas a temperatura está subindo além do normal. Segundo o Inmet, a capital mato-grossense teve ontem a maior temperatura deste ano, com máxima de 39,1ºC. De acordo com os dados históricos, a média de temperatura máxima em agosto na cidade é de 34ºC. Em Campo Grande, o estado já era de alerta ao meio-dia de hoje, com umidade relativa de apenas 15% e temperatura de 33ºC na região do aeroporto.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,71
    3,168
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,12
    68.634,65
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host