UOL Notícias Notícias
 
26/08/2010 - 14h14

Principais bolsas europeias fecham em alta

Londres - As principais bolsas europeias fecharam em alta, diante de um declínio maior que o esperado nos pedidos de auxílio-desemprego dos EUA na semana passada e dos balanços corporativos robustos de grandes empresas. O índice pan-europeu Stoxx 600 avançou 0,85% e fechou em 249,65 pontos, se recuperando da queda de ontem.

O número de trabalhadores norte-americanos que entraram pela primeira vez com o pedido de auxílio-desemprego na semana encerrada em 21 de agosto caiu em 31 mil, segundo dados do Departamento de Trabalho dos EUA. Os economistas esperavam uma queda de 10 mil.

O indicador ajudou as bolsas norte-americanas a abrirem a sessão em alta, mas o otimismo desapareceu rapidamente depois de o Federal Reserve (Fed, banco central americano) de Kansas City divulgar que seu índice de atividade industrial recuou para zero em agosto, de 14 em julho - fator que levou o investidor a questionar novamente a força da recuperação econômica no país.

"Eu acredito que é a falta de notícias ruins que está influenciado os mercados europeus mais do que qualquer outra coisa", disse Ian Willians, estrategista da Altium Securities. "Nós temos visto uma série de dados muito ruins vindos dos EUA e a percepção hoje foi que a onda de vendas já tinha provavelmente sido o bastante".

Na Bolsa de Londres, o índice FT-100 fechou em alta de 0,91%, em 5.155,84 pontos. A mineradora Kazakhmys subiu 5,22%, após seu balanço do primeiro semestre ser bem recebido pelo mercado. Ainda no setor, a Fresnillo ganhou 4,76%, a Antofagasta avançou 3,53%, a BHP Billiton teve valorização de 2,01% e a Anglo American subiu 2,13%. A petroleira BP registrou alta de 2,79%, e a Cairn Energy de 2,91%. A Diageo PLC, dona da vodca Smirnoff e da cerveja Guinness, perdeu 1,50%, após divulgar uma alta de apenas 1,5% no lucro do ano fiscal encerrado em junho.

Na Bolsa de Frankfurt, o índice Xetra DAX fechou em leve alta de 0,22%, em 5.912,58 pontos. A produtora de chips Infineon avançou 5,22%. A fabricante de caminhões MAN subiu 3,30% e a Volkswagen 2,07%. A Fresenius Medical Care perdeu 1,15%, depois de anunciar que vai comprar a unidade de diálise peritoneal da Gambro.

O índice CAC-40, da Bolsa de Paris, fechou em alta de 0,72%, em 3.475,03 pontos. As ações da rede de hotéis Accor subiram 3,83%, com a empresa anunciando que seu prejuízo no primeiro semestre diminuiu para 64 milhões de euros, de 236 milhões de euros no mesmo período do ano passado. O banco Crédit Agricole também teve uma boa performance, com alta de 2,73%, após anunciar um aumento de 89% no lucro do segundo trimestre. No setor de cosméticos, a L'Oreal avançou 3,85%. A companhia registrou uma alta de 21% no lucro dos primeiros seis meses do ano. Os resultados foram divulgados ontem após o fechamento do mercado. A empresa de segurança digital Gemalto caiu 3,19%, influenciada por uma queda no lucro na primeira metade de 2010.

O índice FTSE-MIB, da Bolsa de Milão, fechou em alta de 1,39%, em 19.735,47 pontos. Na Bolsa de Madri, o índice Ibex-35 avançou 1,12%, e fechou em 10.004,40 pontos. Na Bolsa de Lisboa, o índice PSI-20 fechou em alta de 0,89%, em 7.321,09 pontos. As informações são da Dow Jones.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,59
    3,276
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -1,54
    61.673,49
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host