UOL Notícias Notícias
 
27/08/2010 - 17h27

Petróleo sobe pelo 3º dia seguido e fecha a US$ 75,17

Nova York - Os contratos futuros de petróleo fecharam em alta hoje, pela terceira sessão consecutiva, com os comentários do presidente do Federal Reserve, Ben Bernanke, dando aos investidores mais confiança de que o banco central vai agir se a recuperação econômica estiver ameaçada.

Os contratos de petróleo com entrega para outubro fecharam em alta de US$ 1,81 (2,47%), a US$ 75,17 o barril na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex, na sigla em inglês). Na semana o contrato acumulou alta de 2,47%. Na plataforma ICE, o petróleo do tipo Brent fechou hoje com alta de US$ 1,63 (2,17%), a US$ 76,65 o barril.

Hoje o petróleo fechou acima de US$ 75 o barril pela primeira vez desde 18 de agosto, com três dias consecutivos de alta compensando uma forte queda que levou a commodity ao menor nível em dois meses, a US$ 70,76 durante a sessão de quarta-feira.

A alta de hoje nos futuros de petróleo aconteceu após Bernanke afirmar durante um discurso no encontro anual de vários bancos centrais, em Jackson Hole (Wyoming), que o Fed está empenhando em dar suporte à economia e tem as ferramentas para fazer isso. Embora ele não tenha anunciado nenhuma ação efetiva, a alta em muitos mercados indica que os investidores se convenceram de que o banco central pode adotar novas medidas.

A fé renovada dos investidores na recuperação econômica fez com que eles abandonassem o dólar hoje, geralmente utilizado como um refúgio quando a perspectiva é frágil. Isso elevou o petróleo, já que a commodity é denominada em dólar, e assim ficou mais barata para compradores que utilizam outras moedas.

O discurso de Bernanke foi feito pouco depois de o Departamento de Comércio revisar o PIB dos EUA no segundo trimestre para 1,6%, abaixo da estimativa inicial de expansão de 2,4%. Mas a redução não foi tão ruim como era esperado por economistas ouvidos pela Dow Jones, que previam que o crescimento do PIB seria revisado para 1,3%.

Ainda assim, alguns investidores permanecem preocupados que os EUA tenham muito petróleo e pouca demanda. O relatório do Departamento de Energia (DOE), divulgado na quarta-feira, mostrou que os estoques de petróleo e derivados estão no nível mais alto em quase 27 anos. Isso fez com que alguns analistas alertassem que qualquer nova notícia econômica decepcionante pode fazer com que os preços do petróleo caiam de novo. Os EUA são o maior consumidor de petróleo do mundo. As informações são da Dow Jones.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    14h09

    0,90
    3,156
    Outras moedas
  • Bovespa

    14h14

    -1,07
    74.581,67
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host