UOL Notícias Notícias
 

27/10/2008 - 12h24

Uruguai: Quase 60% acreditam que crise será pior que 2002

ANSA
MONTEVIDÉU, 27 OUT (ANSA) - Quase 60% dos uruguaios acreditam que a crise financeira internacional será igual ou pior que a que quase devastou o país em 2002, enquanto 37% consideraram que a economia local está forte ou muito forte, segundo uma pesquisa divulgada nesta segunda-feira.

Um estudo da consultoria particular Interconsult a respeito da atual crise mundial revelou que praticamente seis em cada dez entrevistados acreditam que a crise atual será igual (38%) ou pior (20%) que a de 2002, quando o Uruguai quebrou influenciado pela situação iniciada um ano antes na Argentina.

No entanto, 37% dos consultados consideram que a economia local está forte (34%) ou muito forte (3%) para enfrentar com êxito o panorama atual, enquanto 17% acreditam que o Uruguai está mal.

Os uruguaios partidários da Frente Ampla, a coalizão de esquerda no poder, são mais otimistas que o resto de seus compatriotas ao opinar em 59% dos casos que essa crise é mais leve que a de 2002, que se desenvolveu sob o governo colorado, conservador.

O governo de Tabaré Vázquez afirmou que monitora com atenção a situação e sustenta que o país está mais bem preparado que em outras oportunidades e que conta com reservas financeiras suficientes para enfrentar a crise.

Os opositores, no entanto, opinam que a crise será igual (52%) ou pior (22%) que a de seis anos atrás.

A pesquisa foi realizada entre os dias 11 e 13 de outubro com maiores de 17 anos residentes em cidade com mais de cinco mil habitantes. (ANSA)

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host