UOL Notícias Notícias
 

04/11/2008 - 15h39

Farc manterão diálogo com grupos da sociedade civil

ANSA
BOGOTÁ, 4 NOV (ANSA) - As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), anunciaram hoje que, apesar da fuga do ex-congressista Oscar Lizcano, vão manter o intercâmbio de cartas com o grupo de políticos e jornalistas interessados em um acordo humanitário para a libertação de outros reféns e o estabelecimento de um possível tratado de paz.

Em um comunicado de três pontos, as Farc disseram que "iniciado o intercâmbio epistolar com um grupo de mais de cem colombianos para conduzir a uma fórmula que destrave o processo de intercâmbio humanitário e obtenha a libertação de todos os prisioneiros, aconteceu a fuga de Oscar Tulio Lizcano, com a ajuda de um desertor".

Para as Farc, o presidente colombiano, Álvaro Uribe, que é acusado pelo grupo guerrilheiro no comunicado, divulgado hoje pela agência Anncol, de ser o "grande manipulador da opinião", tentou se promover com a notícia da fuga do ex-congressista.

"Por cima do incidente fortuito, o diálogo será mantido porque entendemos que a solução política aos problemas da guerra e da paz continua sendo uma preocupação fundamental da imensa maioria dos colombianos", conclui o texto.

Em 28 de outubro, essa organização enviou uma carta a uma série de pessoas, na qual anunciava sua disposição de realizar um intercâmbio de reféns por militares presos e a escutar opiniões para se chegar a uma resolução ao conflito.

A carta chegou dois dias depois que Lizcano, com ajuda do guerrilheiro Wilson Bueno Largo, conseguiu fugir do cativeiro onde permaneceu por oito anos em poder das Farc.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host