UOL Notícias Notícias
 

21/11/2008 - 18h47

Equador: Ex-presidente diz ter agido de "boa-fé" em gestão da dívida externa

ANSA
QUITO, 21 NOV (ANSA) - O ex-presidente do Equador Sixto Durán Ballén disse hoje que todas as decisões tomadas durante seu governo mandato no que diz respeito à gestão da dívida externa foram "de boa-fé".

Ballén se referiu desta maneira a informações contidas no relatório apresentado ontem pela Comissão de Auditoria Integral do Crédito Público (Caic), segundo as quais, entre 1992 e 1996, durante seu mandato, foi impedida a prescrição da dívida comercial do país, o que poderia gerar uma economia de US$ 7 bilhões.

"O que eu fiz, fiz de boa-fé, como fiz em cada uma de minhas funções públicas", explicou ele, que afirmou estar indignado com o conteúdo do relatório. O ex-presidente destacou que não foi procurado pela comissão para dar sua versão sobre as negociações.

Ballén indicou, porém, que não pode garantir que seus assessores não o tenham enganado na época, embora tenha sido testemunha do esforço feito por cada um deles durante seus quatro anos de governo.

A Caic foi criada em julho de 2007 pelo presidente Rafael Correa para investigar a origem e a legalidade da dívida externa equatoriana contraída entre 1976 e 2006, que em setembro chegou a US$ 10,6 bilhões.

Diante das conclusões apontadas pelo relatório do órgão, o governo estuda suspender o pagamento de até 40% deste valor total.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,12
    3,283
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,05
    63.226,79
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host