UOL Notícias Notícias
 

22/11/2008 - 14h14

Venezuela-Eleições: Apoio de Chávez pode não ser decisivo em disputas locais, dizem especialistas

ANSA
Por JOSÉ HENRIQUE LOPES

SÃO PAULO, 22 NOV (ANSA) - Embora tenha participado das campanhas dos candidatos de seu Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV) para as eleições regionais deste domingo, o presidente Hugo Chávez poderá enfrentar o mesmo problema já vivido por seu colega brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva: a dificuldade de transferir votos a aliados em disputas locais.

Para o professor Rafael Villa, do Departamento de Ciência Política da Universidade de São Paulo (USP), isso ocorre porque, em uma eleição regional, cada cidadão olha para sua realidade específica. "É preciso diferenciar disputas presidenciais de regionais", explica.

Na opinião do especialista, embora a figura do presidente tenha projeção nacional, sua força pode não ser canalizada por candidatos do PSUV. "O sucesso de alguns projetos promovidos diretamente pelo presidente não chega a ser um fator fundamental para decidir a eleição em um município", diz Villa.

"Quem tem penetração nacional é Chávez, mas possivelmente não o chavismo. Se fosse uma campanha presidencial, isso teria um impacto maior", complementa. Apesar disso, o especialista acredita que o presidente deverá sair vitorioso da votação de amanhã.

Segundo Gilberto Maringoni, autor do livro "A Venezuela que se inventa: poder, petróleo e intriga nos tempos de Chávez", falhas da administração pública observadas em alguns locais acabam pesando na escolha do eleitor.

"Há problemas nos serviços, que não funcionam direito. São postes sem iluminação, atendimento ruim em postos, e estas percepções estão muito mais relacionadas à realidade local", explica.

Ao enquadrar políticas de âmbito nacional ao plano localizado, quem pode acabar se beneficiando é a oposição, que explora eventuais falhas, indica Villa. "A oposição usa aquilo que os governos chavistas deixaram de fazer, as promessas que não foram cumpridas, as obras que deixaram de ser realizadas", explica.

Os partidários de Chávez, por outro lado, às vezes encontram dificuldades para unir sua imagem às políticas do governo federal diante do eleitorado. Para Villa, isso se deve, entre outros fatores, à ainda incipiente estrutura do PSUV, cujo alcance regional não se consolidou.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,13
    3,270
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,51
    63.760,94
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host