UOL Notícias Notícias
 

15/12/2008 - 15h21

Estrangeiras são vítimas de violência por parte de marido italiano, alerta relatório

ANSA
ROMA, 15 DEZ (ANSA) - Um relatório sobre a violência contra a mulher aponta que são casadas com italianos 52% do total de estrangeiras que pediram ajuda este ano na Itália por ser vítima de algum tipo de agressão.

O documento foi elaborado pela Associação SWG com base nos dados do "Telefono Rosa", sistema telefônico de denúncia de violência contra mulher.

"Estas mulheres se dirigem a nós com esperança. De fato, não têm nenhuma rede de proteção, são geralmente sozinhas na Itália e estão com muito medo", destacou Gabriella Carnieri Moscatelli, presidente da Associação SWG.

O relatório acrescenta que a violência contra as mulheres na Itália acontece na maioria das vezes em sua própria casa. Em 58% dos casos, seu autor é o marido.

"Percebemos que as mulheres vítimas de moléstias e perseguições não são conscientes ainda deste crime. Devemos trabalhar para isso. [As mulheres agredidas] devem denunciar imediatamente o molestador, já no primeiro telefonema", explicou Moscatelli.

Contudo, violências por ciúmes estão diminuindo, tendo passado de 25% dos casos em 2003 para apenas 9% neste ano. "É um primeiro sinal verdadeiro de uma profunda mudança cultural", explica a presidente, acrescentando que os motivos que levam os parceiros a agredir suas mulheres estão relacionados à personalidade e à educação dos cidadãos.

Como procedimento padrão, as operadoras do Telefono Rosa entram em contato com os maridos e conversam com eles. "Uma pequena parte demonstra arrependimento, mas geralmente as violências continuam", explica a presidente.

O relatório 2008 do Telefono Rosa baseia-se em 1.492 fichas de denúncia por violências, elaboradas pela SWG.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host