UOL Notícias Notícias
 

26/01/2009 - 19h31

Itália: Ministro do Interior viaja à Tunísia para negociar repatriação de imigrantes

ANSA
ROMA, 26 JAN (ANSA) - O ministro do Interior da Itália, Roberto Maroni, vai se reunir nesta terça-feira com o presidente da Tunísia, Zine El Abidine Ben Ali, para negociar a repatriação de 1.200 imigrantes que estão abrigados no Centro de Primeira Recepção (CPR) de Lampedusa, no sul da Itália, conforme anunciou o primeiro-ministro Silvio Berlusconi.

As autoridades temem que novas revoltas aconteçam em Lampedusa por causa da reunião. Atualmente, 16 das 78 mulheres do CPR estão em greve de fome para protestar contra as repatriações forçadas.

Soldados italianos que patrulham a região encontraram hoje oito imigrantes que se escondiam em casas abandonadas da ilha para escapar da deportação.

Nesse contexto, habitantes de Lampedusa convocaram para amanhã uma greve geral contra a política de Maroni. O prefeito, Bernardino de Rubeis, denunciará o ministro do Interior por violação das leis sobre imigração.

De acordo com de Rubeis, ao promover a repatriação direta dos imigrantes, Maroni viola o artigo quatro do inciso quatro da Convenção Europeia dos Direitos Humanos e os artigos 10, 13 e 24 da Constituição italiana.

Lampedusa é o ponto mais extremo ao sul da Itália, e seus cinco mil habitantes estão mais perto da Tunísia, no norte da África, que da Sicília. Principal porta de entrada de imigrantes clandestinos, a ilha possui um centro com capacidade para receber 800 pessoas. Na semana passada, porém, o local abrigava 1.800 imigrantes.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,67
    3,136
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    0,31
    75.990,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host