UOL Notícias Notícias
 

04/02/2009 - 17h48

Itália: Redução de alimentação de Eluana pode começar amanhã, diz médico

ANSA
ROMA, 4 FEV (ANSA) - O neurologista italiano Carlo Alberto Defanti, que acompanha o caso de Eluana Englaro, disse que pode começar nesta quinta-feira a progressiva redução da alimentação artificial que mantém viva a italiana, que há 17 anos está em estado vegetativo permanente.

"A redução dos alimentos pode começar já amanhã ou na sexta-feira pela manhã", disse o médico à ANSA.

Segundo ele, o processo deve ser iniciado com uma "redução drástica", de cerca de 50% do fluxo de alimentação, e depois passará a ser gradual. "Não será um processo brutal", garantiu o neurologista.

Defanti admitiu que serão administradas "pequenas doses de sedativo" para "garantir" que a paciente não sofra durante o processo de inanição.

O médico disse ainda que o tempo de sobrevivência em casos como o de Eluana é de "em média duas semanas", mas enfatizou que podem acontecer "imprevistos".

"Em todo caso, é provável que o tempo total (até a morte) seja próximo de três semanas", acrescentou.

Após sofrer um acidente de carro, Eluana, hoje com 37 anos, passou a viver em estado vegetativo permanente e irreversível. No último mês de julho, seu pai, Beppino Englaro, obteve uma liminar do Tribunal de Apelação de Milão que autorizou a suspensão da alimentação artificial que garante o funcionamento de seu organismo.

A decisão desatou uma grande polêmica na Itália. A Igreja Católica e o governo do país se opõem à morte de Eluana.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host