UOL Notícias Notícias
 

19/02/2009 - 11h33

Após denúncia de fraude, Venezuela decide intervir em Stanford Bank

ANSA
CARACAS, 19 FEV (ANSA) - O ministro de Economia e Finanças da Venezuela, Alí Rodríguez, anunciou nesta quinta-feira que o governo venezuelano irá intervir no Stanford Bank, após a denúncia de um esquema de fraude do Stanford International Bank nos Estados Unidos.

"O trabalho do governo é evitar que a crise capitalista afete a economia venezuelana", declarou o ministro ao fazer o anúncio da intervenção.

Desde a denúncia contra o bilionário texano Robert Allen Stanford, feita na última terça-feira, o pânico tomou conta dos correntistas na Venezuela.

A ação do governo visa socorrer a instituição bancária que "foi atingida por fatores exclusivamente externos", disse Rodríguez, que indicou que a Venezuela trabalhará pela "venda imediata" do banco, visto que "já existem alguns grupos que manifestaram interesse".

Ontem, o ministro havia informado que solicitou "às autoridades norte-americanas informações sobre a situação real" do banco.

Stanford, principal acionista do banco, foi acusado na terça-feira nos Estados Unidos de cometer uma fraude no valor de US$ 8 bilhões em produtos financeiros, emitidos por uma filial do Stanford International Bank em Antígua, no Caribe.

A Stanford Group e a Stanford Capital Management também estariam envolvidas no esquema que, segundo a Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC, em inglês), enganou investidores com promessa de "improváveis e infundadas altas taxas de juro" e permitiu que o grupo obtivesse lucros por 15 anos.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,84
    3,146
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    0,35
    68.594,30
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host