Montezemolo apoia GP de Roma com investimento privado

MARANELLO, 5 MAR (ANSA) - O presidente da Ferrari, Luca di Montezemolo, reconsiderou nesta quinta-feira a criação de um circuito de Fórmula 1 em Roma, caso os custos do projeto sejam pagos por empresas privadas.

"Se o custo de um Grande Prêmio de Fórmula 1 em Roma for totalmente pago por empresas privadas, como parece ser possível depois de uma conversa que tive hoje com o chefe comercial da F-1, Bernie Ecclestone, creio que seja interessante avaliar a fundo a viabilidade", declarou o presidente da escuderia italiana.

Logo quando a ideia de criar um circuito na capital italiana foi apresentada pelo prefeito romano, Gianni Alemanno, o presidente da Ferrari afirmou que só aprovaria o projeto se houvesse "custo zero" e argumentou, na ocasião, que havia outras prioridades.

Montezemolo comentou também que o "projeto já gerou opiniões diversas" e admitiu que ele mesmo "tem dúvidas".

No entanto, o presidente da Ferrari disse acreditar que um GP em Roma "não deverá criar concorrência com os excelentes circuitos permanentes, como o do Autódromo de Monza".

A prefeitura de Monza, por sua parte, é contra a criação desse novo circuito, por acreditar que perderia espaço na competição caso o projeto realmente siga adiante.

"Em todo caso, deve-se analisar como o circuito será incluído no calendário de competições, porque há muitos países emergentes que desejam hospedar um GP", afirmou Montezemolo.

O circuito romano, segundo a imprensa local, pode ser construído no setor EUR, bairro edificado por Benito Mussolini na década de 1930.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos