UOL Notícias Notícias
 

01/04/2009 - 17h13

OEA presta homenagem a ex-presidente Raúl Alfonsín

ANSA
WASHINGTON, 1 ABR (ANSA) - A Organização dos Estados Americanos (OEA) homenageou nesta quarta-feira o ex-presidente argentino Raúl Alfonsín, que faleceu ontem à noite em Buenos Aires vítima de uma pneumonia agravada por um câncer no pulmão.

"Alfonsín não apenas restabeleceu a tranquilidade, a calma, e eliminou o temor da vida cotidiana dos argentinos, mas também recolocou seu país no centro do mundo democrático em um momento em que ainda não havia muitas democracias em nossa região", disse o secretário-geral da entidade, o chileno José Miguel Insulza.

O político argentino, que estava com 82 anos, foi o primeiro presidente eleito democraticamente após a ditadura que governou o país entre 1976 e 1983, e permaneceu no poder até 1989.

Para Insulza, Alfonsín foi "um exemplo, homem de prudência e um grande conciliador". O secretário da OEA ressaltou ainda a "energia" demonstrada pelo ex-mandatário para proteger "a democracia e os direitos humanos".

Durante a sessão de hoje do Conselho Permanente da OEA, o embaixador argentino junto à organização, Rodolfo Gil, referiu-se a Alfonsín como "um ser humano formidável, inteligente, sagaz, decente, honesto e austero".

Para lembrar o ex-presidente, a OEA respeitou um minuto de silêncio. O governo argentino decretou luto oficial de três dias, e a presidente Cristina Kirchner, que está em Londres para a reunião do G20, decidiu antecipar para amanhã seu retorno a Buenos Aires.

O corpo de Raúl Alfonsín está sendo velado na sede do Congresso argentino.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,29
    3,167
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h30

    -0,17
    74.318,72
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host