UOL Notícias Notícias
 

09/04/2009 - 11h42

Bolívia: Morales inicia greve de fome para pressionar Congresso a aprovar lei eleitoral

ANSA
LA PAZ, 9 ABR (ANSA) - O presidente boliviano, Evo Morales, o secretário-executivo da Central Operária Boliviana (COB), Pedro Montes, e o dirigente da Coordenação Nacional para a Mudança [Conalcam], Fidel Surco, iniciaram nesta quinta-feira uma greve de fome pela aprovação no Congresso do novo Código Eleitoral.

"Diante da negligência de um grupo de parlamentares neoliberais, (fomos) obrigados a realizar esta medida para defender o voto do povo, o mandato do povo", disse o presidente, que argumentou que a greve de fome visa "defender a democracia".

Com a medida, Morales buscas pressionar o Congresso pela ratificação do novo Código Eleitoral, proposto pelo governo e que não é aceito pela oposição, o que tem causado sérias discussões no Legislativo.

O debate entre governistas e opositores começou na quarta-feira e segundo o vice-presidente e presidente do Congresso, Álvaro García Linera, "poderia durar até a próxima sexta-feira".

A oposição defende modificações no padrão eleitoral e contesta diversos pontos do projeto, como o sistema pelo qual votariam bolivianos que vivem fora do país e o número de assentos proposto pelo governo para candidatos indígenas, de 14 assentos.

Sem a ratificação do código, as eleições gerais marcadas para 6 de dezembro deste ano estariam ameaçadas, segundo afirmam governistas, que denunciam que a negativa da oposição faria parte de um golpe para adiar o pleito.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,40
    3,181
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    2,01
    70.011,25
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host