UOL Notícias Notícias
 

22/04/2009 - 16h08

Chanceler reitera que governo italiano é 'radicalmente contrário ao racismo'

ANSA
ROMA, 22 ABR (ANSA) - O ministro das Relações Exteriores da Itália, Franco Frattini, disse hoje que tanto o governo quanto o povo de seu país são "radicalmente contrários a qualquer tipo de intolerância ou racismo".

O chanceler discursou diante da Câmara dos Deputados e falou sobre o tratamento dispensado aos imigrantes que trabalham na Itália.

Ao reiterar que o governo do primeiro-ministro Silvio Berlusconi não age de maneira racista, Frattini recordou que, no último domingo, o país decidiu acolher um grupo de 140 cidadãos turcos que permaneceram quatro dias à deriva em uma embarcação entre Itália e Malta.

Segundo ele, neste caso "a solidariedade prevaleceu em relação ao respeito formal das regras de salvamento no mar, que naquele momento não diziam respeito à Itália".

O ministro ressaltou que o governo de seu país sabe distinguir "legalidade de ilegalidade", mas também "está pronto para fazer prevalecer a solidariedade". Isto, de acordo com Frattini, mostra que a Itália "absolutamente não é racista".

A Itália, a exemplo de nações como Estados Unidos, Israel, Canadá, Austrália, Alemanha e Holanda, boicotou a Conferência sobre o Racismo promovida pela Organização das Nações Unidas (ONU) em Genebra.

A atitude foi motivada pela discordância quanto ao rascunho da declaração final do encontro. Além disso, os governos dos países ausentes argumentaram que o evento poderia ser usado como um palanque para atacar Israel.

Na segunda-feira, o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, fez um discurso ofensivo a Israel e foi duramente criticado pelo Ocidente.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    10h19

    -0,15
    3,131
    Outras moedas
  • Bovespa

    10h26

    0,42
    76.292,47
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host