UOL Notícias Notícias
 

23/04/2009 - 11h20

Premier italiano propõe reunião do G8 em cidade atingida por terremoto

ANSA
L'AQUILA e CAGLIARI, 23 ABR (ANSA) - O primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, propôs hoje que a próxima reunião do G8 (grupo dos sete países mais industrializados e a Rússia) seja realizada na cidade de L'Aquila, em Abruzzo, região que há duas semanas foi devastada por um terremoto.

"Qual sede é mais apropriada do que uma terra ferida por um terremoto?", questionou Berlusconi, lembrando que, entre os temas que serão discutidos no G8, sob a presidência italiana, estará a prevenção de desastres naturais.

Antes do anúncio, a reunião do grupo estava marcada para julho na ilha de La Maddalena, na região da Sardenha.

Em entrevista coletiva em L'Aquila, o premier italiano explicou que a mudança irá garantir uma economia de 220 milhões de euros, além de "evitar" os protestos que usualmente acompanham encontros dos países-membros do bloco.

"Não acredito que os grupos antiglobalização tenham vontade de vir aqui se manifestar de maneira dura", observou.

Segundo o premier, o local perfeito para hospedar a reunião é o quartel da Guarda de Finanças, um dos poucos edifícios que não foram danificados pelo tremor, que chegou a 5,8 graus na escala Richter.

A proposta do chefe de Governo, porém, foi criticada pela oposição. A deputada do Partido Democrata (PD), Amalia Achirru, a definiu como "um ato insensato".

"Houve investimentos, obras ainda inacabadas, milhares de operários e numerosas empresas que estão trabalhando. O que eles vão fazer agora?", questionou a deputada.

Para que a reunião seja realizada em L'Aquila, a proposta precisará ser aprovada pelos outros países do grupo: Estados Unidos, Rússia, Alemanha, Japão, França, Canadá e Grã-Bretanha.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h00

    0,00
    3,136
    Outras moedas
  • Bovespa

    16h01

    -0,02
    75.974,74
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host