UOL Notícias Notícias
 

12/05/2009 - 11h56

Em Israel, João Paulo II reuniu três vezes mais fiéis que Bento XVI

ANSA
JERUSALÉM, 12 MAI (ANSA) - O Ministério do Turismo de Israel estima que a visita do papa Bento XVI a Israel será acompanhada por cerca de 20 mil peregrinos até a sexta-feira, data de seu encerramento, 40 mil a menos do que a de seu antecessor, João Paulo II, em 2000.

O Pontífice polonês, contudo, teve a seu favor o fato de a Igreja comemorar o Jubileu naquele ano. Além disso, João Paulo II conseguiu reunir cerca de 60 mil fiéis ao lançar abertamente um convite para que os católicos o acompanhassem em sua visita à Terra Santa.

Ainda de acordo com as estimativas oficiais, durante todo o ano de 2009 são esperados em Israel 200 mil peregrinos a mais que no ano passado. O governo israelense investiu cerca de US$ 10 milhões na restauração de prédios e na construção de novos edifícios, para garantir o êxito da viagem pontifícia.

O fluxo de turistas católicos continua sendo muito alto. No ano passado, das três milhões de pessoas que visitaram o país, cerca de 1,75 milhão eram cristãos, dos quais 1,4 milhão havia ido à região para realizar uma peregrinação.

A Europa ainda é o continente de origem da maior parte desses turistas. Em 2008, 600 mil europeus foram a Israel. O maior número de turistas são originários da Rússia, Polônia, Itália e França.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,31
    3,266
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,60
    62.662,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host