UOL Notícias Notícias
 

02/06/2009 - 19h51

Justiça mexicana ordena prisão de ex-prefeito de partido governista

ANSA
CIDADE DO MÉXICO, 2 JUN (ANSA) - O político mexicano Juan Blanco, membro do Partido Ação Nacional (PAN) e candidato a deputado federal, foi preso hoje acusado de corrupção.

A Justiça atribuiu a ele crimes cometidos no período em que era prefeito de Chihuahua, capital do estado de mesmo nome, no norte do país.

Com a detenção e o processo, Blanco perdeu os direitos políticos e não poderá disputar as eleições parlamentares marcadas para o dia 5 de julho. Seu partido, o PAN, é o mesmo do presidente Felipe Calderón.

O juiz Rodolfo Romano, responsável pelo caso, acredita que há "evidências suficientes" para sustentar a acusação por suborno quando Blanco governava o município, entre 2004 e 2007.

O político teria recebido mais de US$ 400 mil para conceder um contrato a uma empresa privada para a construção de um aterro sanitário.

Para lideranças do PAN, porém, a prisão representa uma "vingança política" do governador de Chihuahua, José Reyes Baeza, que pertence ao opositor Partido Revolucionário Institucional (PRI).

Isto porque, na semana passada, o Exército mexicano prendeu 11 prefeitos do PRI que governavam cidades do estado de Michoacán, no leste do país. Todos foram acusados de ligação com narcotraficantes.

O estado de Chihuahua é um dos mais afetados pela ação de grupos armados e cartéis da droga no México. Em 2008, mais de 6.000 pessoas foram mortas no país em crimes ligados à atuação destas organizações.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,12
    3,283
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,05
    63.226,79
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host