UOL Notícias Notícias
 

15/06/2009 - 18h42

Itália: Ministro lembra herói chamado Cesare Battisti e lamenta 'coincidência'

ANSA
VENEZA, 15 JUN (ANSA) - O ministro da Defesa da Itália, Ignazio La Russa, disse hoje que o país ainda aguarda uma decisão brasileira sobre a extradição do ex-ativista Cesare Battisti para "fazer justiça".

"Estamos esperando a decisão do Brasil para fazer justiça e recordar que, na Itália, este Battisti nada tem a ver com o herói que é lembrado", afirmou ele, referindo-se a uma importante figura da história italiana que também se chama Cesare Battisti.

O personagem citado por La Russa nasceu no dia 4 de fevereiro de 1875 em Trento, que na época era ainda parte do Império Áustro-Húngaro. Em 1911, ele foi eleito para o Parlamento austríaco, mas durante a Primeira Guerra Mundial combateu pela Itália.

Em 1916, ele foi capturado e posteriormente executado pelas tropas da Áustria. Battisti é lembrado na Itália como um herói nacional. Hoje, o ministro La Russa depositou flores em uma lápide que recorda sua trajetória.

O Battisti que está no Brasil, por outro lado, integrou a organização Proletários Armados pelo Comunismo (PAC) e foi condenado à prisão perpétua por quatro assassinatos ocorridos no fim da década de 1970.

Preso no Brasil em 2007, ele foi beneficiado com o refúgio político em janeiro. O caso tramita agora no Supremo Tribunal Federal (STF), que deverá decidir se ele permanece no país ou se é extraditado, como quer a Itália.

Ao mencionar o herói nacional, o ministro italiano disse que aquele Battisti foi morto por "sua obra em favor da pátria", e lamentou que seu nome, por uma coincidência, tenha sido "manchado de forma terrível".

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,59
    3,276
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -1,54
    61.673,49
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host