UOL Notícias Notícias
 

02/07/2009 - 10h51

Sindicatos argentinos convocam protesto contra golpe em Honduras

ANSA
BUENOS AIRES, 2 JUL (ANSA)- A Central dos Trabalhadores Argentinos (CTA) convocou a população a participar de uma manifestação em repúdio ao golpe de Estado cometido em Honduras contra o presidente Manuel Zelaya, deposto no último domingo.

Prevista para as 17h (horário de Brasília) de hoje, a movimentação partirá da embaixada hondurenha em Buenos Aires.

A central sindical argentina destacou que as organizações sociais de Honduras continuam fazendo protestos contra o novo regime para demonstrar seu repúdio "ao sequestro e expulsão do presidente legítimo" do país.

No último domingo, Zelaya foi retirado à força de sua residência durante a madrugada por militares e levado à Costa Rica. Em seguida, o Congresso nomeou Roberto Micheletti, presidente da Casa, como o novo mandatário do país.

"O Conselho Cívico de Organizações Populares e Indígenas, o Partido Unificador Democrático, o Bloco Popular, centrais de trabalhadores e outras organizações hondurenhas estão nas ruas apesar da militarização" do país, contam os sindicalistas argentinos, que também enviaram uma carta a organismos internacionais para denunciar "a perseguição contra dirigentes populares" em Honduras.

Segundo a CTA, a Federação de Organizações Magistrais de Honduras (FOMH) começou uma paralisação por tempo indeterminado e confirmou que não haverá aulas no país, também em repúdio ao golpe.

Vários países e entidades condenaram o golpe em Honduras e não reconhecem o novo governo. Na madrugada de ontem, a Organização dos Estados Americanos (OEA) deu o ultimato de 72 horas para que os golpistas devolvam o poder a Zelaya, que planeja voltar ao país ao fim desse prazo.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    15h40

    -0,07
    3,134
    Outras moedas
  • Bovespa

    15h47

    -0,51
    75.587,85
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host