UOL Notícias Notícias
 

10/07/2009 - 19h38

Peru e Equador registram mortes por gripe A (H1N1)

ANSA
BUENOS AIRES, 10 JUL (ANSA) - O governo peruano anunciou hoje a quarta morte causada pela gripe A (H1N1). Trata-se de uma mulher que estava grávida. O Equador registrou as duas primeiras vítimas da pandemia.

Segundo o Ministério da Saúde do Peru, até esta quinta-feira havia no país 1.431 casos da doença, 100 a mais do que no dia anterior.

Por sua vez, o Equador confirmou hoje as duas primeiras mortes causadas pela gripe A (H1N1), enquanto os casos no país somam pouco mais de 200, anunciou a ministra de Saúde, Carolina Chang.

De acordo com a ministra, os falecidos são uma mulher de 28 anos, que vivia em uma comunidade rural da cidade andina de Cuenca, e um homem da província de Tungurahua, também nos Andes.

A ministra revelou ainda que a mulher morreu em 7 de julho e o homem um dia antes.

O país que mais registra óbitos pela gripe A (H1N1) na América do Sul é a Argentina, onde o número de vítimas fatais subiu para 82. Os casos confirmados somam 2.677. No Chile, o mais atingido da região, há 7.376 contaminados e 14 mortes.

No entanto, o representante da organização Médicos do Mundo, Gonzalo Basile, considerou "impossível" que a Argentina tenha apenas 82 vítimas fatais da pandemia e que a cifra real é no mínimo o triplo desta.

"Seria uma mortalidade tão baixa que seria inexistente", disse Basile em uma coletiva de imprensa, na qual que afirmou que no país "não há um sistema de informação confiável e que, nesse cenário, é mais fácil manipular os dados".

"Na Argentina, em 2008, tivemos 1.186.997 casos de doenças do tipo influenza e 3.200 mortes provocadas por gripe sazonal", explicou Basile.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host