UOL Notícias Notícias
 

30/07/2009 - 17h15

Itaipu: Lugo compara acordo com Brasil a devolução do Canal do Panamá

ANSA
ASSUNÇÃO, 30 JUL (ANSA) - O presidente do Paraguai, Fernando Lugo, comparou hoje a situação da hidrelétrica de Itaipu à do Canal do Panamá, que após ter sido controlado pelos Estados Unidos durante quase um século voltou às mãos do governo local em 1999.

No último sábado, Lugo e o presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, assinaram um acordo por meio do qual o Brasil pagará três vezes mais pela energia de Itaipu que compra junto ao Paraguai. Os valores passarão de US$ 120 milhões a US$ 360 milhões.

"O Panamá nos serviu de inspiração, porque eles conseguiram sua soberania sobre o canal em relação aos Estados Unidos", ressaltou o paraguaio.

O Tratado de Itaipu, assinado em 1973, estabelece que cada país tem direito a 50% da energia gerada na usina. O Paraguai, porém, consome apenas 5% de sua cota e é obrigado a repassar ao Brasil, em uma triangulação com a Eletrobrás, o excedente por um preço pré-estabelecido.

Com as novas regras, Assunção receberá US$ 240 milhões a mais por ano e ainda poderá operar, de maneira gradual, diretamente no mercado brasileiro.

Após o sucesso nas negociações, Lugo disse hoje que seu governo deu início à "recuperação da soberania energética" paraguaia. Para que passe a vigorar, porém, o acordo com o Brasil deve ainda ser ratificado pelos Congressos dos dois países.

Com 82 quilômetros de extensão, o Canal do Panamá serve de passagem que liga os oceanos Atlântico e Pacífico. O local esteve sob controle dos Estados Unidos desde o início do século XX e foi devolvido ao Panamá somente em 1999, por meio de um acordo firmado em 1977 pelos então presidentes Jimmy Carter e Omar Torrijos.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    10h39

    0,13
    3,270
    Outras moedas
  • Bovespa

    10h41

    -0,57
    63.722,47
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host