UOL Notícias Notícias
 

20/08/2009 - 12h13

Família de passageira do voo AF 447 processará Air France

ANSA
PARIS, 20 AGO (ANSA) - A família de um dos passageiros do voo AF 447 da companhia Air France, que fazia o trajeto Rio de Janeiro-Paris e caiu no Oceano Atlântico em maio deste ano, anunciou que entrará com uma ação na Justiça contra a empresa.

Carlos e Drado Amado, pai e irmão, respectivamente, da argentina Carla Mar Amado, uma aeromoça de 31 anos, disseram que estão cansados das reuniões de negociação entre a companhia aérea e familiares.

"A Air France deve pagar pelo que causou e deve assumir as responsabilidades pelo uso das sondas Pitot", defenderam os dois, que vivem na França.

Segundo a família, "nunca ocorre nada (nos encontros, ndr.) e todas as vezes são discutidos os aspectos técnicos do acidente, sendo que (os funcionários da empresa, ndr.) dizem que precisamos deixar que as investigações prossigam".

O advogado dos Amado, Jean-Claude Guidicelli, confirmou que entrará com um pedido de "julgamento da Air France como pessoa moral" -- termo jurídico que se refere a uma entidade abstrata contra a qual não é possível decretar penais corporais.

"Eles fazem as famílias das vítimas acreditarem que a verdade está sendo investigada. Mas a verdade todos nós já conhecemos: as sondas Pitot são a causa do acidente".

O voo AF 447, que fazia o trajeto Rio de Janeiro-Paris, sofreu uma queda com 228 pessoas a bordo. Um processo judiciário por homicídio voluntário já foi aberto contra a Air France no Tribunal de Paris.

Também estão sendo conduzidas investigações técnicas e análises o acidente. Uma possível falha nas sondas utilizadas para medir a velocidade da aeronave é apontada como a causa da tragédia.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,59
    3,276
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -1,54
    61.673,49
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host