UOL Notícias Notícias
 

24/08/2009 - 18h32

Homens encapuzados tiram do ar emissoras pró-Zelaya em Honduras

ANSA
TEGUCIGALPA, 24 AGO (ANSA) - Um grupo de homens encapuzados e armados tirou do ar o canal de televisão 36 e a rádio Globo, ambas favoráveis ao presidente deposto de Honduras, Manuel Zelaya.

O diretor da rádio Globo, David Romero, qualificou as ações como "terroristas". Ele disse que os transmissores das emissoras estão instalados no monte Cantagallo, a 20 quilômetros da capital Tegucigalpa, e foram atacados por "homens fortemente armados e com os rostos cobertos" na noite de domingo, por volta das 20h locais (meia-noite em Brasília).

Segundo ele, os invasores agrediram os seguranças que estavam no local e usaram um produto químico que danificou os equipamentos.

Com isso, o canal 36 foi totalmente tirado do ar. A transmissão da rádio Globo foi mantida, mas de maneira limitada, graças a aparelhos instalados em outros pontos do país.

Segundo Romero, no monte Cantagallo também estão instalados transmissores de inúmeras emissoras do país alinhadas ao governo de facto, que substituiu Zelaya. Ele indicou, porém, que o ataque foi dirigido aos aparelhos dos dois canais que apoiam o presidente deposto.

"Estávamos preparados para atos como este. Sabíamos que os golpistas não descansarão até ver nossa rádio fora do ar, mas tínhamos uma opção com a qual estamos trabalhando, ainda que com um sinal muito baixo", explicou.

Ele responsabilizou pelo atentado o presidente de facto hondurenho, Roberto Micheletti, e o chefe do Estado Maior Conjunto das Forças Armadas, general Romeo Vásquez Velásquez. "Temos fortes indícios de que as pessoas que cometeram este ato terrorista são militares", alegou.

Por sua vez, o diretor do canal 36, Esdras Amado López, disse que o episódio é uma mostra da repressão desencadeada pelo regime de facto após o golpe de Estado ocorrido no dia 28 de junho.

Quando da destituição de Zelaya, as sedes das emissoras foram ocupadas por militares. Os dois canais são exceções no país, já que a grande maioria dos meios de comunicação apoia o regime de Micheletti.

Honduras recebe nesta segunda-feira a visita de uma missão de chanceleres enviada ao país pela Organização dos Estados Americanos (OEA). O objetivo dos diplomatas é convencer o governo de facto a aceitar o Acordo de San José, proposta de pacto feita pelo presidente costa-riquenho, Oscar Arias, e que prevê a restituição de Zelaya.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    14h00

    -0,03
    3,135
    Outras moedas
  • Bovespa

    14h06

    -0,18
    75.852,57
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host