UOL Notícias Notícias
 

11/09/2009 - 11h00

Colômbia: Senadora adverte que Uribe será levado ao TPI por causa de reféns das Farc

ANSA
BOGOTÁ, 11 SET (ANSA) - A senadora colombiana de oposição Piedad Córdoba advertiu que as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) e o presidente do país, Álvaro Uribe, serão levados ao Tribunal Penal Internacional (TPI), caso não permitam a libertação de 24 reféns em poder da guerrilha.

"Há muitos discursos dizendo que as Farc vão para o Tribunal Penal Internacional, pois eu creio que muito rapidamente poderão ir, fazendo companhia ao governo, que irá primeiro", disse.

Córdoba, uma das poucas dirigentes políticas do país que dialoga com a guerrilha, negocia a libertação de reféns há pelo menos três anos. Mediante sua gestão, as Farc libertaram dez sequestrados políticos.

Há alguns meses, a organização também se dispôs a libertar, de forma unilateral, dois militares, desde que o governo aceitasse Córdoba na mediação.

No último mês, a senadora divulgou provas de vida do cabo do Exército Salín Antonio Sanmiguel e do policial Guillermo Javier Solórzano, que em vídeo pedem às autoridades que trabalhem por sua libertação e para que o governo tente um acordo humanitário com o grupo, em que reféns seriam trocados por guerrilheiros presos.

Em uma intervenção realizada ontem em Bogotá, a parlamentar do Partido Liberal (oposição de centro) afirmou que Uribe faz uso "arbitrário de suas próprias razões" e "viola o Direito Internacional Humanitário".

"Para eles [o governo], a vida de policiais e militares sequestrados não vale o mesmo que e a de Ingrid [Betancourt] e dos três norte-americanos", denunciou Córdoba em referência aos ex-reféns da guerrilha, resgatados há um ano em uma operação do Exército colombiano.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,31
    3,266
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,60
    62.662,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host