UOL Notícias Notícias
 

06/10/2009 - 19h46

Chanceler argentino vê com otimismo envio de missão da OEA a Honduras

ANSA
BUENOS AIRES, 6 OUT (ANSA) - O chanceler argentino, Jorge Taiana, disse hoje ter "expectativas" quanto à missão da Organização dos Estados Americanos (OEA) que viaja amanhã a Honduras para tentar um acordo que restaure a democracia no país, onde o presidente Manuel Zelaya foi deposto no fim de junho.

"Temos expectativas" quanto a possíveis avanços "no restabelecimento pleno da democracia em Honduras", expressou o ministro por meio de um comunicado.

"Acreditamos ter alguns sinais de que, talvez, possamos estar mais otimistas do que há alguns dias", falou ele, aludindo aos conflitos surgidos a partir do golpe de estado de 28 de junho, que tirou Zelaya do poder.

Taiana pediu ao mandatário destituído e ao governo de facto que assumiu seu lugar "uma abertura e disposição maiores, além de esforço para encontrar, definitivamente, o caminho que permita o restabelecimento pleno da democracia hondurenha".

O embaixador da Argentina ante a OEA, Rodolfo Gil, representará o país na comitiva. "É preciso ser otimista e ter confiança", destacou o chanceler.

Ao comentar a revogação do decreto que impunha o estado de sítio em Honduras por 45 dias, o chanceler ponderou que a medida, anunciada ontem pelo presidente de facto, Roberto Micheletti, significou um passo para "reverter o caminho errado".

O decreto entrara em vigor há pouco mais de uma semana, depois que Zelaya retornou ao país de forma inesperada, no dia 21 de setembro. Deste então, ele está hospedado na Embaixada do Brasil em Tegucigalpa.

O ministro ressaltou, no entanto, que falta "muito a fazer, já que restrições importantes continuam, como aquelas aplicadas a diversos meios de comunicação".

Após algumas visitas frustradas de delegados e do próprio secretário-geral da entidade, o chileno José Miguel Insulza, a OEA enviará nesta quarta-feira uma nova missão a Honduras, que fará mais uma tentativa de acordo que permita a restituição de Zelaya.

O grupo é integrado por chanceleres e embaixadores de 11 países do continente americano e da Espanha e a princípio deve permanecer até quinta-feira no país. O representante do Brasil será o embaixador ante a OEA, Ruy Casaes.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,31
    3,266
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,60
    62.662,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host