UOL Notícias Notícias
 

14/10/2009 - 17h22

ONU desmente imprensa e reitera condenação a golpe em Honduras

ANSA
NOVA YORK, 14 OUT (ANSA) - O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, reiterou hoje, por meio do porta-voz Farhan Haq, a firme oposição da entidade ao golpe de Estado ocorrido em Honduras em 28 de junho, que tirou do poder o presidente Manuel Zelaya.

A ONU reiterou a postura expressada pela resolução de sua Assembleia Geral realizada no dia 1º de julho. No documento, as Nações Unidas condenaram o golpe, "que interrompeu a ordem democrática e constitucional e o legítimo exercício do poder" no país centro-americano.

O secretário-geral ressaltou a condenação ao golpe para negar a informação veiculada pela imprensa hondurenha de que a entidade havia elaborado um relatório no qual considerou "constitucional" a deposição de Zelaya.

O porta-voz explicou que o Departamento de Assuntos Políticos da ONU "recebe análises e relatórios de distintos consultores, acadêmicos e especialistas, mas sua posição está estritamente associada ao que foi afirmado pela resolução da Assembleia Geral".

Ban Ki-moon também pediu às partes envolvidas nas negociações que buscam pôr fim à crise que se mantenham "focadas no alcance de um acordo", evitando "distrações neste momento crucial".

Além disso, manifestou respaldo ao processo de mediação da Organização dos Estados Americanos (OEA). Desde ontem, comissões de representantes de Zelaya e do presidente de facto, Roberto Micheletti, participam de uma nova rodada de diálogos para tentar uma solução.

No entanto, qualquer tentativa de consenso até agora esbarrou na restituição do mandatário deposto, hipótese que é rejeitada pelo governo golpista.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -1,03
    3,146
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,09
    68.714,66
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host