UOL Notícias Notícias
 

11/11/2009 - 18h37

Após suicídio de jogador alemão, Leonardo assume que sofreu de depressão

ANSA
MILÃO, 11 NOV (ANSA) - O brasileiro Leonardo, atual técnico do Milan, assumiu que já sofreu de depressão severa, assim como o goleiro alemão Robert Enke, que se suicidou na última terça-feira.

"Joguei no Milan entre 1997 e 2001. Nessa época, percebi que estava rico, podia comprar o que queria e ir aos restaurantes mais luxuosos, mas não me sentia feliz", apontou Leonardo que, naquele período, tinha 30 anos.

Em declarações ao site Mediaset, o brasileiro confessou que viveu "momentos de intensa introspecção", em um momento em que, inclusive, passava por problemas com sua esposa, de quem hoje está separado.

"Ela me ajudou, assim como alguns amigos, mas minha vida se complicou enormemente tanto que meu apartamento estava praticamente vazio, não havia sobrado nem mesmo o computador", lembrou.

O ex-jogador, que foi campeão mundial com o Brasil na Copa do Mundo de 1994, contou que a leitura de livros de psicologia e filosofia contribuiu na sua recuperação, da mesma maneira que o trabalho de dirigente do Milan.

Assim, Leonardo disse reconhecer o apoio do presidente do Milan, Silvio Berlusconi, no momento difícil, por oferecer a oportunidade de trabalhar no clube.

Posteriormente, o treinador fundou duas entidades beneficentes: a Fundação "Gol de Letra", ao lado do ex-jogador brasileiro Raí, e a Fundação Milan, na qual segue trabalhando.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    09h49

    -0,12
    3,275
    Outras moedas
  • Bovespa

    10h00

    0,00
    63.257,30
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host