UOL Notícias Notícias
 

18/11/2009 - 21h12

Eurodeputada diz esperar que nada impeça extradição de Battisti

ANSA
ROMA, 18 NOV (ANSA) - A política italiana Roberta Angelilli, vice-presidente do Parlamento Europeu, disse hoje que a extradição do ex-ativista Cesare Battisti "será o desfecho mais justo para um caso que provocou tanta indignação".

Reunidos nesta quarta-feira em Brasília para a terceira audiência em pouco mais de dois meses, nove ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) enfim concluíram a votação sobre o caso.

Cinco magistrados, incluindo o presidente da corte, Gilmar Mendes, manifestaram apoio ao pedido de extradição, feito pela Itália. Outros quatro ratificaram o refúgio político concedido a Battisti em janeiro passado pelo ministro da Justiça do Brasil, Tarso Genro.

Em seguida, porém, pelo mesmo placar, o Supremo optou por autorizar o presidente Luiz Inácio Lula da Silva a ratificar ou não o veredicto. Desta maneira, caberá ao mandatário o parecer final.

Angelilli afirmou esperar que "nada impeça o cumprimento da decisão do STF". "Cesare Battisti deve cumprir sua pena na Itália e respeitar uma sentença legítima, emitida pelas justiças italiana e internacional", disse a eurodeputada, que integra a bancada do partido Povo da Liberdade (PDL), o mesmo do premier italiano, Silvio Berlusconi.

Battisti foi condenado à prisão perpétua em seu país por quatro homicídios ocorridos no fim da década de 1970, quando militava na organização de esquerda Proletários Armados pelo Comunismo (PAC).

Ontem, em declarações à ANSA, ele relatou que "ainda tem muita confiança" em Lula, que poderá permitir sua permanência no país.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,13
    3,270
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,51
    63.760,94
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host