UOL Notícias Notícias
 

23/11/2009 - 14h58

Chile recusa ajuda do Equador para mediar crise com Peru

ANSA
SANTIAGO DO CHILE, 23 NOV (ANSA) - O Chile recusou que o Equador, como presidente temporário da União das Nações Sul-Americanas (Unasul), seja mediador do conflito que mantém com o Peru em decorrência da suposta espionagem que teria sido realizada contra o país vizinho.

A relação entre os dois países, que já era tensa devido a um processo no Tribunal Internacional de Justiça, em Haia, pela reconfiguração dos limites marítimos, piorou após Lima acusar Santiago de realizar espionagens com auxílio de oficiais peruanos.

Segundo anunciou a porta-voz do governo de Michelle Bachelet, Carolina Tohá, o suposto caso -- denunciado pelo governo peruano e que envolveria a comercialização de informações sigilosas ao país vizinho -- é um assunto bilateral e não será levado a instâncias regionais.

Anteriormente, o ministro chileno das Relações Exteriores, Mariano Fernández, também havia defendido esta posição, minimizando o conflito entre os dois países.

As denúncias por parte do governo de Alan García foram noticiadas após a divulgação da prisão do suboficial da Força Aérea Peruana (FAP) Víctor Ariza Mendoza, acusado de ser informante chileno e passar dados secretos em troca de quantias mensais em dinheiro.

O caso gerou inclusive mal-estar entre os governantes dos dois países. Alan García anunciou na última semana a designação da Antonia Saquicuray Sánchez, uma das mais reconhecidas magistradas do país, para conduzir as investigações sobre o caso. Já o Chile informou que irá esperar a denúncia formal para se pronunciar.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,59
    3,276
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -1,54
    61.673,49
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host